Guaidó convoca venezuelanos para derrubar o presidente Nicolás Maduro

Nos siga noTelegram
O líder da oposição venezuelano Juan Guaidó pediu aos cidadãos que participem do que descreveu como "Operação Liberdade" pela mudança de poder no país.

“A hora é propícia para a Operação Liberdade, de modo a colocar pressão máxima [sobre as autoridades venezuelanas] para a cessação final da usurpação, a formação do governo de transição e eleições livres e justas. Absolutamente todos terão um papel neste estágio de nossa luta”, escreveu Guaidó em um post no Instagram.

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, faz sinal com as mãos depois de chegar à base militar de Forte Tiuna, em Caracas, Venezuela, 30 de janeiro de 2019 - Sputnik Brasil
Maduro propõe criar 'brigadas de defensores da paz' na Venezuela
Ele também se referiu a comitês especiais que “estão sendo estabelecidos em todo o país” e que “serão encarregados de promover […] ações para impedir a usurpação em todos os distritos, setores, sindicatos, instituições educacionais e órgãos governamentais”.

Guaidó fez os comentários alguns dias depois de o presidente venezuelano Nicolás Maduro argumentar que o “imperialismo americano” quer matá-lo e que Caracas “acabou de expor o plano que o fantoche do diabo [Guaidó] pessoalmente coordenou” para assassiná-lo.

“Temos provas; eles não poderiam e não podem [ter sucesso] porque somos protegidos por Deus”, disse Maduro, acrescentando que o Ministério Público havia feito sérios progressos no caso. Segundo Maduro, "os terroristas devem ser presos nos próximos dias”.

Mais cedo, forças de segurança venezuelanas prenderam o "chefe de gabinete" de Guaidó, Robert Marrero, acusando-o de organizar uma célula terrorista e conspirar para assassinar altos funcionários venezuelanos e realizar atos de terrorismo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала