Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

EUA querem guerra em todos os lugares do mundo, diz líder iraniano Khamenei

© Sputnik / Sergey Guneev / Abrir o banco de imagensAiatolá Ali Khamenei.
Aiatolá Ali Khamenei. - Sputnik Brasil
Nos siga no
O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, disse nesta quarta-feira considerar os Estados Unidos um país indigno de confiança e belicista, e pediu à vizinha Armênia que amplie seus laços com Teerã, apesar das pressões norte-americanas.

O Irã está lutando com as sanções impostas por Washington depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou um acordo nuclear de 2015 entre o Irã e seis grandes potências no ano passado, chamando-o de profundamente falho.

Washington disse a empresas internacionais que elas serão impedidas de entrar no sistema financeiro norte-americano se violarem suas sanções aos setores energético e bancário iranianos. O alerta deixou muitos países preocupados em fazer negócios com o Irã.

O ex-ministro de Relações Exteriores do Egito, Ahmed Aboul Gheit. - Sputnik Brasil
Líder da Liga Árabe acusa Irã e Turquia de intromissão no Oriente Médio

"Os americanos são totalmente indignos de confiança e querem sedição, corrupção, desacordo e guerra em todos os lugares. Eles são contra as relações entre o Irã e a Armênia", informou o site oficial de Khamenei durante uma reunião com o primeiro-ministro da Armênia, Nikol Pashinyan, em Teerã.

"Estamos comprometidos com boas relações com nossos vizinhos, mas autoridades norte-americanas como [o conselheiro de segurança nacional] John Bolton não compreendem as questões e relações humanas", declarou Khamenei. Bolton tem uma visão particularmente belicista do Irã na administração Trump.

O presidente Hassan Rouhani revelou anteriormente que o Irã está pronto para exportar mais gás para a Armênia.

O Irã acusou os Estados Unidos de iniciar uma "guerra econômica" contra ele, dizendo que as sanções estão impedindo o acesso dos iranianos a recursos vitais. O Tesouro dos EUA diz que as importações de remédios e alimentos estão isentas de sanções.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала