Macron apoia decisão de Trump de manter tropas na Síria

© AP Photo / Arab 24 networkPatrulha dos EUA na Síria
Patrulha dos EUA na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Na semana passada, o presidente dos EUA, Donald Trump, concordou que cerca de 400 soldados permaneceriam na Síria após a retirada das forças.

O decisão foi tomada após dois meses de pressão por parte dos aliados de Washington e renúncias de altos funcionários de defesa dos EUA.

O presidente francês, Emmanuel Macron, saudou a decisão de Trump de deixar cerca de 400 militares dos EUA na Síria.

Militar hasteia bandeira da Síria na linha de frente em Aleppo - Sputnik Brasil
EUA manterão 200 soldados na Síria após retirada das tropas
O presidente dos EUA, Donald Trump, declarou em dezembro de 2018 a retirada das tropas norte-americanas da Síria, prometendo trazer cerca de 3.000 soldados americanos para casa. Segundo ele, a razão para a decisão foi a derrota do grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e em uma série de países) no país árabe. 

No entanto, recentemente, a secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, disse que um pequeno "grupo de manutenção da paz" de cerca de 200 soldados permanecerá na Síria "por um período de tempo" após a retirada. 

As tropas dos EUA operam na Síria como parte de uma coalizão internacional há cerca de cinco anos sem a permissão das autoridades sírias ou do Conselho de Segurança da ONU. Os Estados Unidos apoiaram, em particular, a milícia curda que controla os territórios a leste do Eufrates e se opõe ao governo sírio.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала