Chanceler do Irã não descarta ação militar contra jihadistas em Idlib, na Síria

© AFP 2022 / Mohamed al-Bakour Província de Idlib, no noroeste da Síria
Província de Idlib, no noroeste da Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O chanceler iraniano, Mohammad Javad Zarif, não descartou a possibilidade de lançar uma ofensiva contra terroristas na província síria de Idlib.

"Estamos nos movendo nessa direção. Nós nunca quisemos uma operação militar [em Idlib] e temos trabalhado para evitá-la porque sabemos que qualquer tipo de ação militar lá se transformaria em uma catástrofe. No entanto, outras abordagens falharam, enquanto a Frente Nusra* passou a controlar ainda mais o território [da província ", disse Zarif em entrevista ao jornal suíço Basler Zeitung, publicado em 22 de fevereiro.

Província de Idlib, no noroeste da Síria - Sputnik Brasil
Rússia alega que cerca de 15.000 terroristas da Frente al-Nusra permanecem em Idlib
A declaração acontece após Bouthaina Shaaban, assessor político e de imprensa do presidente sírio, Bashar Assad, dizer que Damasco decidiu retomar o controle da província de Idlib e já estava discutindo o prazo e as formas de implementar essa decisão.

A província de Idlib foi capturada pelos jihadistas da Frente Nusra em 2015. Dois anos depois, quando o Irã, Rússia e Turquia chegaram a um acordo sobre o estabelecimento de zonas de desescalada na Síria, militantes de vários grupos armados contrários ao governo que recusaram a rendição foram transportados até a província, transformando-a no último grande bastião terrorista do país.

Russian Foreign Minister Sergei Lavrov during talks with Japanese сcounterpart Taro Kono and Japanese Defense Minister Itunori Onodara in the 2 + 2 format. - Sputnik Brasil
Lavrov pede para impedir que extremistas de Idlib se espalhem para outros países
Em setembro de 2018, Rússia e Turquia concordaram em estabelecer uma zona desmilitarizada de 14-19 quilômetros de largura em Idlib. Nesta área, o uso de armas pesadas e a atividade de militantes seriam proibidos. No entanto, apesar do progresso feito na retirada de armas e combatentes, jihadistas regularmente cometem violações de cessar-fogo ao bombardear províncias próximas.

Além disso, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse em janeiro que a Frente Nusra assumiu cerca de 70% da zona desmilitarizada.


* Frente Nusra ou Jabhat al-Nusra, conhecido como Jabhat Fatah al-Sham é um grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала