Argentina pode dar avião como parte de pagamento por gás natural da Bolívia

Nos siga noTelegram
As mudanças no contrato de gás entre a Argentina e a Bolívia permitirão que Buenos Aires economize cerca de US$ 460 milhões, mas o acordo tem um detalhe curioso sobre o que acontecerá se a Argentina precisar de mais suprimentos.

A Bolívia concordou em exportar menos gás para seu vizinho da América do Sul durante um período de baixa demanda, o verão do país, aliviando a Argentina de pagar as penalidades incluídas em uma versão anterior do acordo. Segundo o acordo renovado assinado na última quinta-feira, a Argentina importará 11 milhões de metros cúbicos de gás por dia de janeiro a abril.

Durante o período de maior consumo, a importação do país aumentará para 16 milhões em maio e outubro e para 18 milhões de junho a agosto.

Fogo de artifício na final da Copa do Mundo 2018 em Moscou. - Sputnik Brasil
Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai querem sediar Copa do Mundo de 2030

No entanto, se Buenos Aires precisa de mais energia durante o período de maior demanda, ela ofereceu dar um avião como parte do acordo para pagar os custos, de acordo com o Ministério do Tesouro da Argentina.

O país entregará uma aeronave de treinamento de jato avançado Pampa 3 para a Bolívia se suas importações de gás excederem o limite acordado em 45 milhões de metros cúbicos durante os meses de inverno de maio a setembro.

O Secretário de Energia da Argentina, Gustavo Lopetegui, explicou que, graças à recente descoberta e desenvolvimento dos recursos próprios do país de gás natural, a produção doméstica aumentou significativamente, e o país teve excesso de oferta durante o período de verão.

A introdução desse fornecimento sazonal permite que a Argentina economize US$ 460 milhões em 2019-2020, segundo o funcionário.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала