Rússia se opõe à participação de países europeus na criação de zona de segurança na Síria

© Sputnik / Mikhail Voskresenskiy / Abrir o banco de imagensMilitar hasteia bandeira da Síria na linha de frente em Aleppo
Militar hasteia bandeira da Síria na linha de frente em Aleppo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, comentou a ideia do presidente dos EUA, Donald Trump, de criar uma zona de segurança no norte da Síria com a participação de países europeus.

O chanceler rejeitou a proposta, afirmando que a participação de países europeus dificilmente ajudará a resolver a crise no país árabe.

O presidente dos EUA, Donald Trump, discursa durante visita às tropas norte-americanas no Iraque. - Sputnik Brasil
Trump anuncia início da 'retirada atrasada' das tropas americanas da Síria
"Me parece que vários planos dos países que estão presentes no território sírio de forma ilegítima, e que ainda querem implicar outros atores ilegítimos nisso, não ajudam a resolver a crise", disse o ministro.

Lavrov defendeu que a resolução da crise síria deve ser guiada pelos acordos alcançados no âmbito do formato de Astana, que envolveu conversações entre Rússia, Turquia, Irã.

Anteriormente, havia sido noticiado pel Washington Post que o Pentágono está trabalhando em um plano para criar uma zona de segurança no norte da Síria com a participação de países europeus, cuja missão seria proteger as forças curdas da possível ameaça da Turquia. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала