Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Submarino soviético 'Peixe Dourado' continua sendo o mais veloz do mundo

CC0 / Camera Operator: PH2 D. BEECH / Submarino nuclear K-162 (também conhecido como K-222) durante testes
Submarino nuclear K-162 (também conhecido como K-222) durante testes - Sputnik Brasil
Nos siga no
O submarino soviético K-162 do projeto 661, cujo recorde foi fixado no Livro de Recordes das Forças Armadas da Rússia, continua sendo o mais veloz do mundo sob a água.

Há 60 anos, engenheiros soviéticos desenvolveram um submarino secretamente para favorecer conceitos inovadores do veículo.

O projeto resultou em um submarino dotado de mísseis guiados, sendo chamado primeiramente de K-162 e posteriormente de K-222, que ficou conhecido por sua velocidade.

O submarino mais veloz de todos os tempos foi construído de titânio, entrando em serviço em 1969. Entretanto, foi em 1970 que o projeto 661 estabeleceu seu recorde mundial ao atingir a velocidade de 82,8 km/h, que, inclusive, não foi quebrado até hoje.

Após ordem direta da União Soviética, engenheiros trabalharam para desenvolver um submarino que fosse veloz, porém, o desenvolvimento demorou, ficando pronto quase dez anos depois. Além disso, o K-162 recebeu mais de 400 novas soluções técnicas e era muito caro, por isso recebeu o apelido de "Peixe Dourado".

Submarino russo Georgy Pobedonosets no mar (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Revelados detalhes do projeto de submarino quebra-gelo nuclear russo (FOTO)
Na época da construção do Projeto 661, a União Soviética já estava desenvolvendo outras novas classes de submarinos convencionais e nucleares, como o projeto 651 e projeto 659, segundo o portal The Drive.

O casco do projeto 661 foi revestido internamente e externamente com titânio, por ser melhor que aço e alumínio. Na ocasião, o titânio ofereceu benefícios em termos de força e resistência contra corrosão. Entretanto o processo de construção de um submarino de grandes dimensões totalmente revestido por titânio foi considerado como um processo complexo e demorado.

Além disso, o projeto 661 recebeu um avançado reator nuclear, que contribuiu para uma eficiência térmica, podendo ser operado a temperaturas mais elevadas do que a refrigeração líquida e sem o risco de fervura do refrigerador.

Submarino nuclear do projeto 941 Akula - Sputnik Brasil
Leviatãs da Guerra Fria: NI realça capacidades do submarino nuclear russo Akula
Graças às suas características, o projeto 661 foi capaz de submergir a uma velocidade de 70 km/h, quebrando o recorde mundial de velocidade. Além disso, a velocidade máxima do submarino seria de aproximadamente 82 km/h, enquanto que os submarinos mais modernos podem atingir um pouco mais de 55 km/h.

Apesar dos problemas apresentados pelo submarino, como, por exemplo, seu alto ruído, o equipamento forneceu experiência em diferentes abordagens, principalmente no desenvolvimento de tecnologias de reatores e proteção de casco de titânio.

O K-162 ou projeto 661 foi projetado especialmente para atacar os porta-aviões dos EUA, entretanto, devido a seu alto custo, é o único submarino do Projeto 661.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала