Moscou elogia progressos de Pyongyang na pacificação da península coreana

© REUTERS / Agência de notícias estatal norte-coreana (KCNA)O líder norte-coreano Kim Jong Un inspeciona o míssil balístico intercontinental Hwasong-14 nesta foto sem data lançada pela Agência Coreana de Notícias da Coreia do Norte em Pyongyang.
O líder norte-coreano Kim Jong Un inspeciona o míssil balístico intercontinental Hwasong-14 nesta foto sem data lançada pela Agência Coreana de Notícias da Coreia do Norte em Pyongyang. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Rússia reitera seus apelos por uma resolução pacífica da crise nuclear norte-coreana, além de outras questões que preocupam a península coreana, disse o diretor do primeiro departamento asiático do Ministério de Relações Exteriores russo, Georgy Zinoviev, nesta terça-feira, destacando os progressos de Pyongyang na pacificação regional.

"A Rússia tem consistentemente defendido a solução pacífica de questões nucleares e outras questões da península coreana", declarou Zinoviev durante recepção organizada pela embaixada da Coreia do Norte em Moscou. 

Exercícios navais com o navio sul-coreano Dea Joyeong e a embarcação japonesa Abukuma - Sputnik Brasil
'Briga' entre Japão e Coreia do Sul deve seguir irritando os EUA na Ásia, dizem analistas

Segundo o funcionário do governo russo, a Rússia vê com bons olhos a postura adotada pela Coreia do Norte no que diz respeito ao alívio das tensões regionais.

"Notamos com satisfação que as tendências positivas no desenvolvimento da situação na região, delineadas no ano passado, continuam. Recomendamos as iniciativas e os esforços empreendidos nesse sentido pela liderança da Coreia do Norte", disse ele.

Pyongyang fez progressos relativamente rápidos em pesquisa nuclear ao longo dos últimos anos, tendo realizado testes atômicos e lançamentos de mísseis balísticos intercontinentais. Em resposta, o Conselho de Segurança da ONU e a comunidade internacional decidiram adotar uma série de sanções econômicas e diplomáticas contra a Coreia do Norte. Depois de um período de forte tensão e trocas de ameaças, Pyongyang acabou cedendo e concordando com a desnuclearização durante uma cúpula de junho de 2018 entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала