Congresso dos EUA não irá apoiar intervenção militar na Venezuela

© REUTERS / Jonathan ErnstA bandeira americana em um veículo vibra quando o sol se põe atrás da cúpula do Capitólio dos EUA nas horas antes de o presidente Barack Obama entregar o discurso do Estado da União a uma sessão conjunta do Congresso em Washington em 12 de janeiro de 2016
A bandeira americana em um veículo vibra quando o sol se põe atrás da cúpula do Capitólio dos EUA nas horas antes de o presidente Barack Obama entregar o discurso do Estado da União a uma sessão conjunta do Congresso em Washington em 12 de janeiro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O chefe do Comitê das Relações Exteriores da Câmara dos Representantes, Eliot Engel, declarou nesta quarta-feira (13) que o Congresso dos EUA não apoiaria uma intervenção militar na Venezuela.

"A intervenção militar dos EUA não é uma opção. O Congresso decide quando, onde e como as forças armadas dos EUA são usadas em todo o mundo, e o Congresso não apoiaria a intervenção militar na Venezuela",  declarou ele durante uma audiência sobre a crise na Venezuela.

Militares venezuelanos (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
EUA poderiam atacar Venezuela através da Colômbia ou Brasil, segundo analista
Suposições sobre possíveis intervenções militares dos EUA começaram a surgir depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse em uma entrevista à CBS que esse tipo de ação era "uma opção".

A tensão política na Venezuela aumentou desde que o líder da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, se autoproclamou presidente interino. Posteriormente, ele foi apoiado pelo governo dos Estados Unidos e por uma série de países, incluindo Brasil, Argentina e Colômbia. Já Nicolás Maduro, reeleito em 2018, é considerado o presidente legítimo da Venezuela por países como a Rússia, Turquia, México, Uruguai e China.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала