Sistema estelar vizinho seria o local mais provável para abrigar a humanidade?

CC BY 2.0 / Kevin Gill / Proxima Centauri bProxima Centauri B, planeta recém-descoberto de tamanho igual ao da Terra
Proxima Centauri B, planeta recém-descoberto  de tamanho igual ao da Terra - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O projeto Breakthrough Starshot crê que daqui a 20 anos uma missão para explorar a mítica Terra 2.0 vá ser lançada.

As sonda espaciais Voyager 1 e Voyager 2 foram as únicas a conseguir escapar do campo gravitacional do Sistema Solar, entretanto, foram abandonadas em 2013 e 2018, já que foram lançadas em 1977.

Caso sejam lançadas a uma velocidade de 17 km/s, ao sistema estelar Alfa Centauri, que é nosso sistema vizinho e está próximo do Sol, levaria dezenas de milhares de anos para chegar.

Imagem do Universo - Sputnik Brasil
Onde tempo corre ao contrário: poderíamos algum dia presenciar 'irmão' do Universo?
Em 2025, o urânio provavelmente se esgotará e não será possível prosseguir com a observação.

Durante o marco do projeto Breakthrough Starshot foi idealizado uma possível solução ao problema, em 2016, pelo físico britânico Stephen Hawking e o pesquisador russo-israelense Yuri Milner.

Eles elaboraram uma sonda que foi analisada recentemente pelo presidente da organização A Iniciativa para os Estudos Interestelares, Kelvin Long.

A sonda em questão possui um microchip que pesa poucas gramas, além disso, é esperado que um raio laser seja capaz de impulsionar a sonda a uma velocidade de aproximadamente 60.000 km/s, ou seja, 20% da velocidade da luz. Sendo assim, caso tudo ocorra normalmente, a sonda poderá alcançar a Alfa Centauri em duas décadas.

O maior objetivo da missão é encontrar um planeta com condições similares às da Terra, além disso, o planeta Proxima Centauri b, também conhecido como Proxima b, é o que mais interessa os pesquisadores, já que ele orbita em uma zona habitável da estrela anã vermelha Proxima Centauri, que é a mais próxima do Sol e possui um tamanho semelhante ao da Terra e uma massa um pouco maior do que a do nosso planeta.

Nesse caso, a sonda poderia estudar o movimento e a forma da Proxima Centauri b, além da composição da sua atmosfera e superfície. A sonda também buscaria rastros de vida no planeta.

Imagem capturada pelo Observatório Orbital Hubble - Sputnik Brasil
FOTO incrível do telescópio Hubble registra profundamente o Universo
Contudo, o problema é que a velocidade da sonda é muito elevada para entrar em órbita e aterrissar, por isso, atualmente, os cientistas estudam uma forma de frear o equipamento espacial.

Segundo os críticos, a vela solar para a sonda não está projetada e, caso a sonda seja lançada, ela será evaporada sob o raio laser.

Outros especialistas acreditam que a sonda não seja capaz de alcançar o objetivo, pois ela seria bombardeada por milhões de átomos por diversos anos, o que danificaria o equipamento.

Além disso, os materiais terrestres podem se deteriorarem devido a sua alta velocidade e não se sabe de onde seria encontrada energia para a transmissão de informação para a Terra.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала