Sonda chinesa sobrevive a 190 graus negativos na 1ª noite lunar no lado oculto da Lua

Nos siga noTelegram
A Administração Espacial Nacional da China anunciou que a sonda espacial da missão lunar Chang'e 4 e o veículo lunar sobreviveram à primeira noite no lado oculto da Lua.

O veículo de exploração Yutu-2 (Coelho de Jade-2) despertou na terça-feira (29) às 20h00 na China (10h00, horário de Brasília) e se juntou à sonda mais tarde na quarta-feira (30) às 20h39 (10h39, horário de Brasília). Segundo os responsáveis da missão, a sonda está posicionada a aproximadamente 18 metros a noroeste do rover e a comunicação e transmissão de dados entre os dois são estáveis.

A superfície de Marte (ilustração) - Sputnik Brasil
Descoberta nova aplicação da sonda Curiosity depois de 6 anos de missão em Marte
Os técnicos que trabalham com a agência espacial chinesa disseram à Xinhua que a Chang'e 4 registrou a temperatura na superfície da Lua de 190°C negativos, o que é muito mais frio do que o esperado inicialmente.

"De acordo com as medições da Chang'e 4, a temperatura da camada superficial do solo lunar do outro lado da Lua é mais baixa do que os dados obtidos pela missão norte-americana Apollo no lado iluminado da Lua", disse o diretor executivo do projeto Chang'e 4, Zhang He.

"Isso provavelmente se deve à diferença da composição do solo lunar entre os dois lados da Lua. Ainda precisamos de um estudo mais minucioso", acrescentou.

As temperaturas na Lua variam muito, uma vez que uma única noite lunar corresponde a 14 noites na Terra. A sonda ficou em modo de suspensão no começo do mês para se proteger da temperatura da superfície lunar.

A sonda Chang'e 4 pousou no satélite natural da Terra em 3 de janeiro para estudar detalhadamente o ambiente lunar, a radiação cósmica e a interação entre o vento solar e a superfície da Lua, informou a Xinhua no início deste mês.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала