Aquecimento revela paisagem ártica escondida durante 40 mil anos (FOTO)

© AP Photo / Subhankar Banerjee, FileUrso polar no Ártico (imagem de arquivo)
Urso polar no Ártico (imagem de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Após o derretimento de uma geleira na ilha canadense de Baffin, surgiram paisagens que estavam enterradas sob o gelo do Ártico durante cerca de 40.000 anos, diz um estudo de pesquisadores da Universidade do Colorado em Boulder (EUA), publicado na revista Natural Communications.

Um comunicado, divulgado no site da universidade, relata que em agosto passado os especialistas coletaram 48 amostras de plantas em 30 locais a cerca de 1 km da atual camada gelada, na área revelada pelo degelo — para determinar sua idade.​

Uma paisagem escondida por mais de 40 mil anos. O estudo recém-publicado analisa a vegetação coletada nos extremos das camadas de gelo ártico. Os resultados sugerem que as temperaturas do verão deste século são as mais altas dos últimos 115 mil anos.

Visão das cataratas do Niágara congeladas no Canadá - Sputnik Brasil
Cataratas do Niágara param no tempo com gelo e neve
A análise mostrou que a vegetação antiga tem 40.000 anos de idade — o que, a propósito, é o valor mais alto que a datação por radiocarbono pode determinar.

No entanto, o líder do estudo, Simon Pendleton, do Instituto de Estudos do Ártico e da região Alpina da universidade mencionada, esclareceu ao portal Live Science que as plantas encontradas podem ser até mais antigas. O trabalho especifica que as temperaturas deste ano, que possibilitaram o derretimento, já ocorreram no local há 115 mil anos.

"O Ártico está aquecendo duas ou três vezes mais rápido que o resto do mundo, então naturalmente as geleiras e as capas de gelo vão reagir mais rapidamente", afirmou Pendleton.

No entanto, ele acrescentou que os especialistas "nunca antes tinham visto nada parecido".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала