Sputnik qualifica como censura a remoção de suas contas no Facebook

© SputnikAgência Sputnik
Agência Sputnik - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As ações do Facebook, que removeu mais de 500 perfis ligados à Rússia, incluindo sete contas da agência Sputnik, têm motivos políticos e, de fato, correspondem à censura, informou a assessoria de imprensa da agência.

A assessoria de empresa informou que foram também bloqueadas sete páginas das redações da Sputnik nos países vizinhos da Rússia e considera tais ações “claramente políticas” e "de censura".

"As redações da Sputnik se dedicam às notícias, e fazem isso bem. E se o bloqueio é a única reação do Facebook ao trabalho de qualidade da mídia, não temos perguntas – tudo é evidente. Mas há a esperança de que o bom senso vença, leia a Sputnik", comentou a assessoria de imprensa.

Placa mostra o símbolo de Like fora da sede do Facebook em Menlo Park, Califórnia - Sputnik Brasil
Facebook investirá US$ 300 milhões em programas de notícias locais
Na quinta-feira (17), Nathaniel Gleicher, diretor do departamento de política de segurança cibernética do Facebook, informou que a empresa “removeu 364 páginas do Facebook envolvidas na coordenação do comportamento inautêntico como parte de uma rede que se originou na Rússia e opera nos países Bálticos, Ásia Central, Cáucaso, Europa Central e do Leste”.

Além disso, a empresa removeu 107 páginas no Facebook e 41 contas no Instagram, porque “os indivíduos por trás dessas contas se passaram primeiramente por ucranianos e operaram uma série de contas falsas para divulgação notícias de tópicos diversos, tais como previsão do tempo, protestos, OTAN e condições sanitárias nas escolas”. Segundo a declaração da empresa essas contas também estão ligadas à Rússia.

A conta da Sputnik Brasil no Facebook não funciona desde 14 de dezembro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала