Caravanas migratórias: México se prepara para intensa chegada de imigrantes de Honduras

© AP Photo / Rebecca BlackwellUm migrante carregando as bandeiras do México e de Honduras dá sinal de positivo para um piloto de moto que parou para tirar sua foto, enquanto uma caravana de milhares de pessoas da América Central espera alcançar os limites da fronteira dos EUA a partir de Juchitan, estado de Oaxaca, México.
Um migrante carregando as bandeiras do México e de Honduras dá sinal de positivo para um piloto de moto que parou para tirar sua foto, enquanto uma caravana de milhares de pessoas da América Central espera alcançar os limites da fronteira dos EUA a partir de Juchitan, estado de Oaxaca, México. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O estado mexicano de Chiapas começou os preparativos para criar um abrigo para receber cerca de 1.000 migrantes podem chegar nos próximos dias de Honduras. A informação foi divulgada pelo governo de Chiapas.

"A ajuda humanitária será fornecida apenas para aqueles que cumprirem com as leis de imigração do México", disse o chefe da Proteção Civil do Governo de Chiapas, Manuel Garcia Moreno.

Homem ergue bandeira de Honduras durante protesto em Tegucigalpa, em 5 de novembro de 2009 - Sputnik Brasil
Governo de Honduras pede que cidadãos do país não se juntem a caravana rumo aos EUA
As autoridades mexicanas ofereceram aos cidadãos centro-americanos que fogem da violência e da pobreza a opção de fazer uso de leis mexicanas de imigração, bem como assistência jurídica, médica e alimentar.

O abrigo para a carana, que se dirige para a fronteira do norte do México com os EUA, será localizado em um campo de futebol, localizado perto da ponte fronteiriça sobre o rio Suchiate, que serve como uma divisão natural com a Guatemala.

A estratégia que o governo mexicano implementará não terá como objetivo conter ou deportar aqueles que saem de seu país em busca de melhores condições de vida, mas aplicará os critérios da nova política migratória, em consonância com o pacto mundial das Nações Unidas (ONU) sobre migração, segundo o qual, os signatários se comprometem a abordar o fenômeno da migração "sem repressão ou militarização na fronteira sul".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала