Ex-oficial do Pentágono sobre ataques de 11 de setembro: nada fica em segredo para sempre

© AP Photo / Marty LederhandlerAtentado de 11 de setembro em Nova York
Atentado de 11 de setembro em Nova York - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os hackers do Dark Overlord, que ameaçaram "sepultar" o governo dos EUA, publicaram um segundo pacote de documentos confidenciais dos ataques de 11 de setembro. Uma ex-conselheira do Pentágono explicou para a Sputnik o que realmente se deve saber sobre aqueles eventos.

A tenente-coronel aposentada Karen Kwiatkowski, que já foi conselheira do Pentágono, nem imagina que arquivos sobre os ataques de 11 de setembro podem ter ido parar nas mãos de hackers, mas, se eles conseguiram algo, então não é nada muito importante, ressaltou, adicionando estar "muito parecido com extorsão, uma oportunidade de ganhar dinheiro".

"Há uma diferença nas informações fornecidas por denunciantes e nas informações roubadas eletronicamente para extorsão", afirmou Kwiatkowski, adicionando que isso não põe os hackers em uma boa posição.

Nova York destruida depois dos atentados terroristas em 11 de setembro (foto do arquivo) - Sputnik Brasil
Hackers estão com arquivos para 'falar a verdade' sobre ataques de 11 de setembro
A tenente aposentada ressaltou que detalhes de grandes catástrofes muitas vezes demoram até décadas para virem à tona, acrescentando haver possivelmente muita coisa sobre os ataques de 11 de setembro que não foi divulgada ainda, e "qualquer coisa que é divulgada pelo nosso governo ou por nossos aliados é muito editada. Então sabemos que há informação a ser adquirida".

Kwiatkowski não acredita que documentos dos hackers possam de alguma forma ameaçar o "Estado profundo" norte-americano por ele ser "muito poderoso e muito pró-status quo".

De acordo com tenente-coronel aposentada, o "Estado profundo resistiu e está resistindo Trump agora mesmo muito efetivamente. O Estado profundo não gosta de mudanças, nosso governo tem várias formas de se defender e de descrever uma forma diferente da verdade que pode ser comprada por grande parte da população".

Osama bin Laden falando com jornalista em Khost, Afeganistão (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Mãe de Osama bin Laden quebra o silêncio e defende o mentor do 11 de Setembro
A entrevistada acredita que somente minorias tendem a questionar o governo. "Não temos visto grandes porcentagens da população americana realmente questionando seu governo", disse à Sputnik Internacional.

Nas notícias sobre os ataques de 11 de setembro havia algumas incoerências que abriram portas para várias teorias da conspiração. A tenente aposentada que a maioria das discrepâncias surgiram devido ao caos da tragédia, já que foi uma catástrofe sem precedentes que comoveu todo o mundo.

"Gostaria de saber o que os hackers têm. Será interessante ver como a situação vai se desenrolar", afirmou, agregando que "nada fica em segredo para sempre".

Uma mulher vestindo niqab em Casablanca, Marrocos (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Menos ódio, mais paz: '11 de Setembro marcou o início da estigmatização dos muçulmanos'
Em 31 de dezembro do ano passado, hackers compartilharam um pacote de dados criptografados de 10 GB, afirmando conter documentos comprometedores do ataque terrorista de 11 de setembro.

Os hackers dizem possuir 18.000 documentos roubados de seguradoras, de advogados e de agências governamentais e prometem publicá-los separadamente em troca de um pagamento em bitcoins.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала