Irã falha na tentativa de colocar em órbita satélite de produção nacional (VÍDEO)

© AFP 2022 / STR/VAHIDREZA ALAIBandeira iraniana hasteada em frente de foguete portador de satélites iraniano (imagem referencial)
Bandeira iraniana hasteada em frente de foguete portador de satélites iraniano (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Irã realizou um dos dois lançamentos anunciados de satélites de produção nacional mas não conseguiu colocar o aparelho em órbita, disse o ministro das Telecomunicações, Mohammad-Javad Azari Jahromi.

Teerã lançou um satélite Payam, produzido no país, mas não foi possível colocá-lo em órbita, anunciou a TV estatal iraniana, citando o ministro das Telecomunicações, Mohammad-Javad Azari Jahromi.

Segundo as mídias locais, o foguete portador do satélite passou com sucesso o primeiro e o segundo estágios do lançamento, mas não foi capaz de atingir a "velocidade necessária" no terceiro estágio.

Maquetas de mísseis e foguetes-portadores no território do Museu da Revolução Islâmica e Defesa Sagrada em Teerã, Irã - Sputnik Brasil
Irã: 'EUA não estão em posição' de criticar testes de mísseis
Mais cedo, o presidente iraniano Hassan Rouhani anunciou a intenção de Teerã de lançar dois satélites para o espaço em foguetes portadores de produção nacional. Um deles, como indicou Rouhani, é um satélite Payam (o que se traduz como epístola), que deveria ser colocado em órbita a uma altitude de 600 quilômetros.

O pequeno satélite Payam, de 100 quilos, foi desenvolvido por cientistas da Universidade de Tecnologia Amir Kabir e é um satélite para investigação remota da superfície da Terra. Ele deveria permanecer em órbita por dois anos. Os planos destes lançamentos haviam sido criticados pelo secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, enquanto o Irã apontou que o país não viola a Resolução 2231 do Conselho de Segurança da ONU ao lançar o aparelho.

Sistema de defesa antiaérea de mísseis do Irã - Sputnik Brasil
França faz pedido ao Irã: 'pare todas as atividades com mísseis balísticos'
Em janeiro, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, advertiu que o Irã enfrentaria consequências econômicas e diplomáticas se realizasse os três lançamentos espaciais planejados nos meses seguintes.

Por sua parte, o chanceler iraniano Mohammed Javad Zarif destacou que os lançamentos de foguetes portadores de satélites do Irã não violam a Resolução 2231 do Conselho de Segurança da ONU.

O Irã já tentara lançar um foguete orbital Simorgh, no entanto, o segundo estágio do foguete só durou 20 segundos. Em um comunicado conjunto, os EUA, o Reino Unido, a Alemanha e a França condenaram o lançamento, afirmando que este violou a resolução do Conselho de Segurança da ONU, que regulamenta o programa nuclear iraniano.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала