Índia ultrapassará os EUA como 2ª economia mais poderosa do mundo, diz relatório

© AFP 2022 / INDRANIL MUKHERJEEFuncionário de um banco analisa notas em Bombaim, Índia (arquivo)
Funcionário de um banco analisa notas em Bombaim, Índia (arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Até 2030, sete das 10 maiores economias do mundo serão os atuais mercados emergentes, de acordo com o último relatório da Standard Chartered, empresa multinacional de serviços bancários e financeiros sediada em Londres.

A projeção de longo prazo mostra que a Índia provavelmente se tornará maior do que os EUA, enquanto a vizinha China vai roubar a coroa da economia mais poderosa do mundo (atualmente detida pelos EUA) até 2020. Ao mesmo tempo, a Indonésia pode integrar as cinco principais economias.

Cédulas de dólar - Sputnik Brasil
Sorria, Bolsonaro: banco diz que Brasil é um dos emergentes para se investir em 2019

"A Índia provavelmente será a principal impulsionadora, com a tendência de crescimento acelerando para 7,8% na década de 2020, em parte devido às reformas em curso, incluindo a introdução de um imposto nacional sobre bens e serviços (GST) e o Código Indiano de Falências (IBC)", diz o relatório, citado pelo site Quartz.

O GST, uma das maiores reformas fiscais a serem implementadas por Nova Déli, foi lançado em 2017. A medida visa simplificar o complicado regime tributário do país. O IBC, lançado em 2016, consolida as leis de falências e insolvência na Índia.

A empresa britânica observou que o envelhecimento da população deverá ter um impacto significativo no crescimento global, mas a Índia, que atualmente é classificada como a sexta maior economia do mundo, permanecerá imperturbável, já que o país possui o maior grupo de jovens do mundo. Quase metade da população indiana tem menos de 25 anos.

A fachada da Bolsa de Valores de Nova York. - Sputnik Brasil
Tweet enigmático de secretário do Tesouro dos EUA desperta temor no mercado acionário

"As aspirações crescentes de uma população jovem continuarão a apoiar o consumismo na economia da Índia", segundo o relatório.

A Standard Chartered também disse que o país precisaria criar 100 milhões de novos empregos nos setores de manufatura e serviços até 2030 para lidar com a demanda por empregos maciços.

"A Índia precisa treinar cerca de 10 milhões de pessoas anualmente, mas atualmente tem capacidade para treinar apenas 4,5 milhões", diz o relatório.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала