Secretário de Defesa interino dos EUA critica duramente caças F-35, diz mídia

CC BY 2.0 / Heath Cajandig / Caça norte-americano F-35
Caça norte-americano F-35 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O secretário de Defesa interino dos EUA, Patrick Shanahan, criticou duramente o programa da corporação Lockheed Martin de fabricação dos caças F-35, relata a edição Politico, citando ex-oficiais de alto escalão dos EUA.

Segundo um dos interlocutores, Shanahan se referiu ao F-35 com uma palavra obscena e disse que a Lockheed Martin "não sabe como executar um programa".

Quando exercia o cargo do vice-secretário da Defesa dos EUA, Shanahan fez repetidamente críticas demolidoras ao programa do F-35 em reuniões do departamento, classificando-o como "inviável" e criticou a diretora executiva da Lockheed Martin, Marillyn Hewson, informa outra fonte, ex-funcionário da administração de Donald Trump.

"Preço, previsões financeiras, é tudo muito caro, não podemos sustentá-lo", disse a fonte, citando Shanahan.

F-15 da Força Aérea dos EUA - Sputnik Brasil
Pentágono cogita comprar 12 novos caças de 4ª geração
Além disso, o atual chefe do Pentágono, que trabalhou durante 31 anos na corporação Boeing, declarou que a empresa empreiteira lidaria melhor com a criação de um caça furtivo, acrescenta a publicação.

Em 1º de janeiro deste ano, Patrick Shanahan se tornou o novo secretário de Defesa dos EUA. O ex-secretário de Defesa James Mattis renunciou depois da decisão de Trump de retirar as tropas norte-americanas da Síria.

O programa de desenvolvimento do caça F-35 Lightning II se tornou o mais caro da história da produção de armas. Os EUA gastaram cerca de meio trilhão de dólares com a sua realização. Os desenvolvedores ultrapassaram os custos originalmente planejados em centenas de bilhões de dólares e, mesmo assim, o caça entrou em operação sete anos depois do prazo estimado.

Ao mesmo tempo, a mídia escreveu repetidamente sobre os numerosos problemas técnicos da aeronave. No final de outubro do ano passado, o Pentágono suspendeu a operação de cerca de vinte caças F-35 devido a problemas com o sistema de combustível. Um mês antes, os militares dos EUA também cancelaram voos do caça para investigar possíveis problemas depois do acidente do F-35B no estado norte-americano da Carolina do Sul.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала