Venezuela recorre à OMC contra sanções dos EUA

© AFP 2022 / Don EmmertBandeiras da Venezuela e dos EUA
Bandeiras da Venezuela e dos EUA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Venezuela apresentou uma queixa à Organização Mundial do Comércio (OMC) contra as restrições comerciais dos Estados Unidos aplicadas em produtos e serviços venezuelanos, informou a OMC nesta terça-feira (8).

Em comunicado, a OMC afirma que Caracas acusa Washington de violar o Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio da OMC e o Acordo Geral sobre Comércio de Serviços.

A delegação venezuelana disse em carta à OMC que os EUA haviam introduzido medidas coercivas que restringiam o comércio da Venezuela em uma tentativa de isolar economicamente o país latino-americano.

Centro Simón Bolívar e prédio administrativo da Assembleia Nacional em Caracas - Sputnik Brasil
Colômbia aplicará sanções a autoridades do governo da Venezuela
A carta observa que Caracas está buscando interlocução com o governo dos EUA.

Por anos, a Venezuela vive em um estado de crise política e econômica, uma situação agravada pelo declínio dos preços do petróleo e pelas sanções dos Estados Unidos.

A Casa Branca acusa a Venezuela de violações dos direitos humanos e corrupção. Já o Tesouro dos EUA congelou contas de dezenas de autoridades venezuelanas. Em 1º de novembro, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenou a imposição de sanções e bloqueou as operações da Venezuela com suas reservas de ouro. Nesta terça-feira, os Estados Unidos impuseram novas sanções a 7 indivíduos e 24 entidades — incluindo a emissora privada Globovision, uma das maiores do país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала