Governo britânico admite que fracassou em seus objetivos na Síria

© Sputnik / Yazan Kalash Centro militar de pesquisa, na cidade síria de Barzeh, atingido por um míssil lançado durante o ataque dos EUA, Reino Unido e França em 13 de abril
Centro militar de pesquisa, na cidade síria de Barzeh, atingido por um míssil lançado durante o ataque dos EUA, Reino Unido e França em 13 de abril - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O chanceler do Reino Unido, Jeremy Hunt, admitiu o fracasso do objetivo do conservador executivo em assegurar a mudança de regime na Síria como via para restaurar a paz no país.

Em entrevista à televisão Sky, o ministro reconheceu que o presidente Bashar Assad conseguiu resistir em seu posto "com o apoio da Rússia".

Milicianos de Donbass (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Representante da Ucrânia na ONU: situação em Donbass não será resolvida em breve
"A posição do Reino Unido é que não teremos uma paz duradoura com esse regime na Síria, mas infelizmente acreditamos que ele (Assad) vai continuar por um tempo, e isso se deve ao apoio que ele recebeu da Rússia", afirmou.

O chanceler, que está em uma viagem diplomática em Cingapura e Malásia, pediu à Rússia que imponha a paz na Síria.

"A Rússia pode pensar que ganhou uma esfera de influência, o que diríamos é: sim e você também adquiriu uma responsabilidade", acrescentou ele na entrevista.

De acordo com Hunt, o Kremlin precisa garantir que "o presidente Assad não use armas químicas contra seu próprio povo" em qualquer região ou região da Síria.

O chanceler aceitou a determinação dos Estados do Golfo de reabrir seu quartel-general diplomático em Damasco, embora tenha advertido que "muitas pessoas ficarão muito decepcionadas com o resultado" da guerra na Síria.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала