- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Brasil vai retomar investimentos em matriz nuclear, diz ministro

© Divulgação/EletronuclearA Operação Pripyat apura crimes de corrupção e lavagem de dinheiro na construção da Usina de Angra 3 pela Eletronuclear
A Operação Pripyat apura crimes de corrupção e lavagem de dinheiro na construção da Usina de Angra 3 pela Eletronuclear - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, acenou para a retomada dos investimentos na matriz nuclear brasileira. No final do ano, a Eletrobras informou que pretende investir R$ 12 bilhões para terminar a construção da usina Nuclear de Angra 3.

"O Brasil não pode se entregar ao preconceito e a desinformação, desperdiçando duas vantagens competitivas raras que temos no cenário internacional: o domínio da tecnologia e do ciclo do combustível nuclear e a existência de grandes reservas de urânio".

O novo ministro disse que seus maiores desafios no comando da pasta serão coordenar as atividades do ministério relativas aos setores elétrico; de petróleo e gás; de mineração e de energia limpa renovável e nuclear de "forma harmoniosa e transparente em diálogo constante com as várias instâncias do governo, empresariado e sociedade".

Cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Bolsonaro volta a mencionar intenção de retirar Brasil do pacto de migrações
Bento Albuquerque destacou que além da privatização da Eletrobras, no setor elétrico assumirá o desafio de trabalhar pela redução de subsídios e encargos que atualmente representam uma parcela significativa do preço das contas de luz.

Disse ainda que pretende oferecer ao mercado "de forma gradual e segura uma participação crescente nos mecanismos de formação de preços de energia."

O ministro disse que também vai trabalhar para modernizar o modelo do setor por meio da incorporação de novos modelos de negócio, "preservando a segurança energética e priorizando a racionalidade econômica, ambiente de confiança, competitividade e inovação".

O ministro também disse vai trabalhar para manter a segurança no abastecimento de energia "ao menor custo possível" e sem comprometer a sustentabilidade ambiental, social e econômica, e que a política de preços vai se basear nesses princípios.

Com relação a esse ponto, o ministro disse que vai trabalhar para o aumento de investimentos nas fontes de energia renováveis como a hídrica, eólica, solar, etanol, bioletricidade e biodiesel. "Essas fontes representam a maior parcela da matriz energética brasileira e se consolidam como alternativas sustentáveis", disse.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала