China reforçará forças armadas com dezenas de novos armamentos em 2019

© AP Photo / Kin CheungLiaoning, porta-aviões chinês
Liaoning, porta-aviões chinês - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Pequim se esforça para obter armas de nova geração em quase todas as esferas militares, despejando bilhões em pesquisa e na produção de novos modelos de navios de guerra, mísseis, jatos e submarinos. Muitos deles estão prontos para testes ou serão comissionados no próximo ano.

A Marinha do Exército de Libertação do Povo (ELP) é um dos pontos de maior interesse em inovações para a China, em parte devido às contínuas tensões com os EUA sobre as ilhas disputadas no Mar do Sul da China. O novo transportador do Tipo 001A, a ser  comissionado em 2019, é uma das mais recentes adições à frota da China.

O primeiro porta-aviões de construção nacional da China durante cerimônia de lançamento em Dalian, província de Liaoning, China, 26 de abril de 2017 - Sputnik Brasil
China testa 1º porta-aviões fabricado no país
Sendo o primeiro transportador totalmente construído domesticamente, ainda é baseado em seu antecessor Liaoning — um navio reformulado da classe russa Kuznetsov. O Type 001A recebeu um sistema de radar melhorado e um hangar redesenhado, capaz de transportar até 32 caças J-15.

Outra grande adição à marinha chinesa é um contratorpedeiro Tipo 055, que vem sendo testado desde agosto de 2018. Armado com mísseis guiados, acredita-se que este contratorpedeiro de 12.000 toneladas seja um dos mais ferozes do mundo. Neste momento 3 desses navios já foram construídos e há mais 4 a caminho.

A frota submarina da China também espera a chegada de um submarino Type 095. Segundo reportagens recentes, esta embarcação foi lançada após o antecessor, o Tipo 093B, ter se mostrado muito alto para um submarino. Os primeiros Type 095s entraram em construção no início deste ano com um total de 8 navios encomendados.

Superioridade Aérea

Um caça stealth FC-31 de quinta geração foi testado e deve ser lançado em 2019 ou 2020. Outra adição futura à Força Aérea chinesa é um bombardeiro estratégico H-20, que substituirá o H-6K de longo alcance usado há décadas e baseado no Tu-16 soviético de 1950. 

Poucos detalhes são conhecidos sobre o H-20, mas um vídeo divulgado pela Xian Aircraft Industrial Corporation deu a entender que o design do bombardeiro será similar ao do American B-2 Spirit.

Novo míssil intercontinental

Teste de míssil chinês - Sputnik Brasil
China efetua lançamentos de míssil balístico a partir de submarino, relata mídia
Mais uma adição ao PLA é um míssil estratégico lançado por submarino JL-3, que já entrou na fase de testes. Terá a capacidade de atingir alvos a 12 mil quilômetros de distância e transportar 10 veículos de reentrada múltiplos e independentes (MIRV).

Ele é baseado no míssil intercontinental DF-41 lançado do solo, que foi encomendado pelo Exército no início de 2018. Seu alcance permitirá que ele chegue a territórios dos EUA sem um submarino, mesmo tendo que deixar as águas chinesas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала