- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Ex-assessor de Bolsonaro recebia dinheiro em 'conta de passagem', diz jornal

© Foto / Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilJair Bolsonaro
Jair Bolsonaro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Ex-assessor parlamentar e policial militar, Fabrício José Carlos de Queiroz fazia os maiores saques nos dias seguintes aos de depósitos de valores do mesmo patamar em 2016, quando integrava o gabinete do hoje senador eleito Flávio Bolsonaro, filho do presidente eleito Jair Bolsonaro.

De acordo com informações publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo nesta terça-feira, tal indicativo poderia se configurar em uma "conta de passagem", na qual o real destinatário do valor creditado não é o seu titular. O uso de dinheiro em espécie reforça a suspeita.

O presidente eleito Jair Bolsonaro chega ao Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Bolsonaro fala de cheque suspeito de R$ 24 mil para mulher: assessor 'tinha dívida comigo'

A movimentação suspeita de Queiroz foi apontada em um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo há quase duas semanas. O documento mostra movimentações suspeitas de R$ 1,2 milhão, com um cheque de R$ 24 mil tendo como destinatária Michelle Bolsonaro, mulher do presidente eleito.

Bolsonaro pai já declarou que o valor recebido por ela seria referente a uma dívida que Queiroz teria com ele. A breve explicação, porém, não foi suficiente para estancar a sangria aberta pelas suspeitas em torno do caso.

Segundo a Folha, Queiroz fez 176 saques em 2016, sendo que 50 deles foram de valores acima de R$ 2.000 e um acima de R$ 10 mil. E, coincidentemente ou não, o saque foi precedido de um depósito em espécie de valor em patamar semelhante.

30 de novembro de 2018. O presidente Vladimir Putin durante a fotografia conjunta dos líderes do BRICS à margem da Cúpula do G20 em Buenos Aires. À esquerda: o presidente brasileiro Michel Temer. Da direita para a esquerda: o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, o presidente da China, Xi Jinping, e o presidente da  África do Sul, Cyril Ramaphoz. - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
BRICS na era Bolsonaro: Temer revela 'inquietação' de Rússia, China, Índia e África do Sul

O jornal sugere que o uso de dinheiro vivo em transações bancárias tem como objetivo ocultar quem envia e quem recebe os recursos. Uma das hipóteses já ventiladas é que Queiroz recebesse recursos de assessores de Flávio Bolsonaro – uma prática ilegal –, para financiamento de campanha e outros interesses do parlamentar.

O montante movimentado contrasta com a vida humilde que o ex-assessor leva em Taquara, bairro na zona oeste do Rio de Janeiro. O jornal O Globo revelou que Queiroz mora em uma casa simples, sem pintura externa, em um beco improvisado de fios emaranhados e canos aparentes.

Até o momento o ex-PM não prestou declarações públicas sobre o assunto, Já Flávio Bolsonaro diz ter ouvido explicações plausíveis de Queiroz, e que elas serão prestadas ao Ministério Público assim que ele for chamado para depor.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала