Se abandonar armas nucleares, Kim terá tudo o que quer de Trump, diz Moon

Nos siga noTelegram
No último episódio do romance político entre Donald Trump e Kim Jong-un, o presidente estadunidense disse que está pronto para conceder plenamente os desejos do líder norte-coreano se ele se mantiver a promessa de desnuclearizar o país asiático.

Trump pediu ao presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, para transmitir a mensagem durante a cúpula do G20 em Buenos Aires, na Argentina, revelou Moon a repórteres após a partida do país. Trump garantiu ter "uma visão muito amigável do presidente Kim e que ele gosta dele", disse o líder sul-coreano, conforme citado pela agência de notícias Yonhap.

Líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente estadunidense, Donald Trump, prontos para se encontrar pela primeira vez durante a cúpula histórica em Singapura, em 12 de junho de 2018 - Sputnik Brasil
Trump indica quando irá reencontrar o 'amigo' norte-coreano Kim Jong-un

O presidente dos EUA "deseja que o presidente Kim implemente o restante de seu acordo e que [Trump] faça o que o presidente Kim quer que se torne realidade", explicou Moon. Trump e Kim realizaram uma reunião marcante em Singapura em junho, quando o último concordou em desistir de armas nucleares em troca de garantias de segurança incomparáveis para a Coreia do Norte.

A relação entre Trump e Kim teve seus altos e baixos. No ano passado, Trump notoriamente o chamou de "Pequeno Homem Foguete" e ameaçou soltar "fogo e fúria de coisas que o mundo nunca viu".

Pyongyang também não mediu as palavras, chamando Trump de "insignificante mentalmente desordenado".

No entanto, antes e durante a cúpula de Singapura, Trump se referiu ao líder norte-coreano como "querido presidente Kim". Em setembro, ele chamou Kim de "muito aberto" e "fantástico" e disse que ele e Kim "se apaixonaram".

Seul disse que Moon e Trump falaram sobre a desnuclearização à margem da reunião do G20. Eles concordaram que as sanções existentes contra a Coreia do Norte permanecerão em vigor até que o Estado recluso desista totalmente do seu programa nuclear.

O presidente sírio Bashar Assad durante um discurso em frente dos diplomatas, em 20 de agosto de 2017 - Sputnik Brasil
Resistência da Síria e Coreia do Norte pode mudar equilíbrio de poder no mundo, diz Assad

Isso ocorre em meio a relatos de que Kim pode se encontrar com Moon em Seul nos próximos meses, marcando a primeira vez que um líder norte-coreano visita a Coreia do Sul. Se feita, a visita histórica também mostrará sua vontade de cooperar, observou Moon, de acordo com a Yonhap.

"Acredito que a visita de Kim em Seul será uma mensagem pacífica para o mundo e também uma mensagem de seu compromisso com a desnuclearização, compromisso com o desenvolvimento das relações inter-coreanas", afirmou.

Trump disse que espera se encontrar com Kim em janeiro ou fevereiro de 2019. "Estamos nos dando muito bem", disse ele a repórteres a bordo do Air Force One. Além disso, sob as circunstâncias, ele também prometeu convidar Kim para uma visita aos Estados Unidos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала