Putin diz a Erdogan que é preciso acelerar implementação de acordos em Idlib

© Sputnik / Sergey Guneev / Abrir o banco de imagensRussian President Vladimir Putin and Turkish President Recep Tayyip Erdogan, right, at a news conference following the Russian-Turkish talks in Ankara
Russian President Vladimir Putin and Turkish President Recep Tayyip Erdogan, right, at a news conference following the Russian-Turkish talks in Ankara - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse ao presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, sobre a necessidade de aumentar os esforços para a implementação dos acordos entre Rússia e Turquia sobre a Idlib.

A declaração foi divulgada pelo porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, neste sábado (1).

"Agora houve […] uma conversa com o presidente Erdogan […] também sobre a Síria, também sobre o comitê constitucional, Idlib. Claro, Putin falou sobre a necessidade de medidas mais ativas para implementar os acordos russo-turcos em Idlib para prevenir no futuro casos como o recente bombardeio em Allepo, incluindo o uso de projéteis com gás", disse Peskov a jornalistas durante a cúpula do G20.

Presidente russo Vladimir Putin e chanceler alemã, Angela Merkel, durante reunião - Sputnik Brasil
Putin e Merkel dicutem ações para comitê constitucional da Síria
Ainda há a necessidade de determinar quais os tipos de químicos que foram utilizados no ataque, disse ele.

Putin e Erdogan também falaram sobre questões bilaterais.

"Eles falaram em detalhes sobre relações bilaterais, eles compararam notas. O volume atual de projetos específicos é tão grande que requer comunicação frequente entre os dois chefes de Estado", disse Peskov aos repórteres.

Em setembro de 2017, Putin e Erdogan concordaram durante conversas em Sochi em criar uma zona desmilitarizada em Idlib, a partir de 15 de outubro, ao longo da linha de contato entre o grupo de oposição armado e as forças do governo.

A entrega de armamento pesado operado pelos miltantes também é parte do acordo. No entanto, a criação da zona de desmilitarização ainda não foi completada, tendo em vista que os terroristas continuam com suas provocações.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала