Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Política alemã apela para fechar portos europeus e americanos a navios russos

CC BY 2.0 / Hernán Piñera / Bundestag, sede do parlamento alemão
Bundestag, sede do parlamento alemão - Sputnik Brasil
Nos siga no
A secretária-geral do Partido Democrata Cristão (CDU), Annegret Kramp-Karrenbauer, comentando o incidente com navios ucranianos no estreito de Kerch, apelou à União Europeia e aos EUA para discutirem a possibilidade de fechar seus portos aos navios russos provenientes da região do mar de Azov, comunicou a revista Stern.

De acordo com a secretária-geral da CDU, os países ocidentais devem dar uma resposta clara, se detectarem que "a agressão teve origem na Rússia".

"Uma das variantes possíveis, por exemplo, pode ser a não autorização de entrada dos navios russos provenientes da região do mar de Azov nos portos europeus e americanos, até que a situação com a Ucrânia seja resolvida", disse Annegret Kramp-Karrenbauer, citada pela edição.

Incidente no estreito de Kerch

Na segunda-feira (26), o parlamento ucraniano aprovou a introdução da lei marcial em algumas regiões do país por 30 dias. A medida foi tomada na sequência do incidente no estreito de Kerch em 25 de novembro, quando três navios ucranianos atravessaram a fronteira marítima da Rússia, violando o direito internacional.

Lancha canhoneira blindada Nikopol e rebocador Yany Kapu (em fundo) da Marinha da Ucrânia detidos no porto de Kerch - Sputnik Brasil
Marinha ucraniana explica para que enviou navios de guerra ao estreito de Kerch
Foi tomada a decisão de usar armas e deter os navios ucranianos. Durante o incidente, três militares ucranianos ficaram levemente feridos sem correr risco de vida. Navios ucranianos e 24 marinheiros foram detidos. A Rússia abriu um processo criminal por violação fronteiriça.

O presidente russo, Vladimir Putin chamou o incidente no estreito de Kerch de provocação, observando que entre os tripulantes dos navios ucranianos havia dois agentes dos serviços secretos da Ucrânia que, de fato, lideraram esta operação especial.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала