Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Forças Armadas da Ucrânia anunciam exercícios de tiro contra alvos terrestres e marítimos

© Sputnik / Mikhail Fomichev / Abrir o banco de imagensSistema de mísseis terra-ar S-125
Sistema de mísseis terra-ar S-125 - Sputnik Brasil
Nos siga no
Em dezembro, a Ucrânia tem previsto efetuar exercícios de tiro contra alvos terrestres e marítimos, comunicou o vice-chefe do Estado-Maior do Exército da Ucrânia, major-general Rodion Timoshenko.

Segundo destacou o militar ucraniano, nas manobras serão usados os sistemas S-125 2-D1, destinados a proteger o espaço aéreo nacional.

"Proximamente, em dezembro, planejamos realizar práticas de tiro com sistemas S-125 2-D1 contra alvos marítimos e terrestres; o sistema cumpre missões de proteção do espaço aéreo nacional, bem como de defensa a partir do mar", afirmou.

Ademais, o vice-chefe comunicou que, em janeiro de 2019, as Forças Armadas do país irão realizar exercícios militares com o sistema de mísseis Kub.

"Planejamos fazê-lo, agora estamos levando a cabo ações para fortalecer a defesa antiaérea da Ucrânia", indicou.

Sistema de mísseis de defesa costeira Bal - Sputnik Brasil
Oficial ucraniano chama sistemas de defesa costeiros Bal de 'força fake' russa
No entanto, o alto militar não especificou onde exatamente as tropas do país irão efetuar os treinamentos.

Em 26 de novembro a Suprema Rada (parlamento ucraniano) aprovou a imposição da lei marcial no território do país por um prazo de 30 dias depois de o presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, ter apoiado a iniciativa.

A decisão foi tomada após o incidente no estreito de Kerch em 25 de novembro, quando três navios da Marinha ucraniana — Berdyansk, Nikopol e Yany Kapu — atravessaram a fronteira marítima da Rússia, violando dessa maneira os artigos 19 e 21 da Convenção da ONU sobre o direito marítimo. Na sequência, os três navios e suas tripulações foram detidos.

O presidente russo, Vladimir Putin, chamou esse incidente no estreito de Kerch de provocação organizada pelo presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko. Em particular, o líder russo indicou que tudo foi organizado a fim de introduzir a lei marcial na Ucrânia e, assim, adiar as eleições presidenciais.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала