Incidente no estreito de Kerch coloca Trump em uma situação difícil, opina analista

© AP Photo / Andrew HarnikO presidente Donald Trump atravessa o gramado da Casa Branca em Washington.
O presidente Donald Trump atravessa o gramado da Casa Branca em Washington. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente dos EUA Donald Trump anunciou que pretende esclarecer o incidente no estreito de Kerch, segundo ele declarou à mídia. O cientista político Andrei Suzdaltsev expressou ao serviço russo da Rádio Sputnik a opinião de que o líder norte-americano terá que tomar uma difícil decisão política.

O presidente dos EUA Donald Trump declarou ao jornal New York Post que está disposto a esclarecer o incidente no estreito de Kerch.

Trump se reúne com apoiadores na Pensilvânia. - Sputnik Brasil
Após incidente no estreito de Kerch, Trump ameaça não ir à reunião com Putin no G20
O chefe da Casa Branca está interessado em saber se a Ucrânia avisou a parte russa antes de os navios ucranianos violarem a fronteira russa e serem posteriormente detidos no estreito de Kerch.

"Eles [os navios ucranianos] avisaram de que estavam passando? Porque eles têm um sistema, suponho", perguntou Trump.

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o cientista político Andrei Suzdaltsev comentou estas palavras do líder norte-americano, sublinhando que Trump terá que tomar uma decisão política.

"Trump entende tudo muito bem. Toda a questão cabe em uma página de relatório. Ele deve tomar uma decisão política muito importante: se ele apoiar completamente Kiev, a jurisdição ucraniana sobre a Crimeia e o estreito de Kerch, então ele, com certeza, assume uma dura posição antirussa", diz Suzdaltsev.

Segundo o analista, a Ucrânia reconhece 'de fato' o controle russo sobre essa região, sobre as águas internacionais e o estreito, onde podem passar quaisquer navios mercantes da Rússia e da Ucrânia. Isso foi reconhecido em setembro quando alguns navios ucranianos passaram lá, pedindo ajuda do guia náutico russo e ficando na fila, segundo a regra geral.

"Agora temos uma questão de princípio: ou Washington fala que ‘de fato', a Rússia controla o estreito, então a Ucrânia fez uma provocação. Mas, se a posição dos EUA for semelhante à posição dos restantes países ocidentais, continuarão nos acusando. Por isso, esta é uma questão-encruzilhada que agora Trump deve determinar", concluiu Suzdaltsev .

Navio no estreito de Kerch que une o mar Negro ao mar de Azov - Sputnik Brasil
Provocação no estreito de Kerch é uma combinação multipasse de Kiev, diz político
Ontem, o presidente russo Vladimir Putin comentou o incidente no estreito de Kerch, sublinhando que foi uma provocação organizada pelo presidente ucraniano nas vésperas das eleições presidenciais.

Na segunda-feira (26), a Suprema Rada, o parlamento da Ucrânia, aprovou a introdução da lei marcial por 30 dias em certas regiões do país ao longo da fronteira com a Rússia, bem como ao longo da costa do mar Negro e do mar de Azov.

A decisão foi tomada após um incidente entre os navios russos e ucranianos. Em 25 de novembro, três navios da Marinha ucraniana — Berdyansk, Nikopol e Yany Kapu — atravessaram a fronteira marítima da Rússia, violando o direito internacional. Foi tomada a decisão de usar armas. Os navios ucranianos foram detidos. A Rússia abriu um processo criminal por violação da fronteira.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала