Caça russo MiG-35 está pronto para testar radar de varredura eletrônica ativa

Nos siga noTelegram
Com os protótipos prontos, os testes do novo caça MiG-35 com radar de varredura eletrônica ativa (AESA) deverão ser realizados em breve.

Os novos radares não farão parte apenas dos MiG-35 russos, já que há planos de exportá-los como opção para compradores que estejam interessado em equipamentos de qualidade, declarou o diretor da Corporação Russa de Construção Aeronáutica MiG, Ilya Tarasenko, ao portal militar russo Russkoe Oruzhie.

Caça russo da quinta geração Su-57 - Sputnik Brasil
Caça russo de 5ª geração poderia receber mísseis hipersônicos na próxima década
O MiG-35 é um caça supersônico leve, moderno, letal e extremamente manobrável de geração 4++. Considerado como um elo intermédio entre o MiG-29 e os aviões de 5ª geração, tem como principal objetivo a superioridade aérea em um setor relativamente pequeno da linha de frente, atuando próximo às ações terrestres, protegendo a infantaria dos ataques inimigos, além de interromper o reconhecimento aéreo do inimigo.

Com o radar AESA é possível rastrear até 30 alvos a distâncias de até 200 quilômetros. Além disso, ele possui um sistema de controle eletrônico e um sistema localizador óptico (OLS) integrado, fazendo com que a aeronave detecte armas e radares de forma indetectável.

O novo MiG-35 conta com um motor modificado Klimov RD-33MK, equipado com o sistema de controle automático FADEC. A aeronave pode atingir uma velocidade máxima de 2.400 km/h, sendo capaz de atingir uma altitude de 57.400 pés (17.500 metros).

Além disso, o MiG-35 utiliza sistemas eletro-ópticos de nova geração, permitindo atacar alvos rastreados por laser, ressaltando que a aeronave pode rastrear entre 10 e 30 alvos simultaneamente.

Espera-se que a Força Aérea russa receba cerca de 30 novos MiG-35 antes de 2020.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала