Caça sueco de 4ª geração pode desbancar caça americano e francês, segundo mídia

Nos siga noTelegram
Caça sueco pode desbancar caças americano e francês do mercado global da aviação militar.

Segundo publicação da revista The National Interest, o caça sueco estaria dando um grande passo no mercado global e isso tudo devido ao baixo custo, à simplicidade e à capacidade de lutar contra qualquer inimigo.

O projeto do JAS-39 Gripen envolveu as empresas suecas Saab-Scania, Volvo-Flygmotor, Ericsson Radio Systems e FFV. O caça foi originalmente desenvolvido em 1980.

Uma das principais características do Gripen é ter sido projetado como um caça leve e altamente manobrável. Seus desenvolvedores inclusive optaram pela utilização de asa canard, potencializando desempenho durante manobras e elevando capacidade de ataque.

Militares norte-americanos perto do sistema de defesa antimíssil Patriot - Sputnik Brasil
Governo da Suécia autoriza compra de mísseis Patriot
Além disso, o Gripen possui o sistema Fly By Wire, tornando a aeronave apta a compensar automaticamente os danos de combate, incluindo superfícies de controle desativadas ou destruídas.

A aeronave possui uma velocidade de cruzeiro de Mach 1 e velocidade máxima de Mach 2. O Gripen é equipado com um motor Volvo-Flygmotor RM12, que é derivado do F404-GE-400.

Os suecos continuam atualizando caças, fornecendo melhores tecnologias e capacidades, além de novos motores.

Hoje, o caça sueco de quarta geração é um produto atrativo para muitas nações, como Brasil, África do Sul, República Tcheca, Hungria e Tailândia.

A encomenda total do Brasil compreende 36 caças, sendo que 15 deles serão fabricados no Brasil pela Embraer, como parte do programa de transferência de tecnologia.

A Força Aérea brasileira teria exigido o sistema WAD, ou seja, display panorâmico. Além disso, os caças que deverão ser entregues no próximo ano receberão um novo sistema de comunicação com encriptação e rádios duplos, especificações na pressão interna da cabine, rede avançada de guerra eletrônica, sensores de infravermelho de busca e salvamento, sistema resistente a interferências, capacidade de integrar armas produzidas nacionalmente, além de capacetes HMD que servem como monitor a partir do qual o piloto pode atacar e reconhecer alvos.

O contrato logístico assinado com a empresa sueca Saab terá duração de 5 anos. Segundo a Força Aérea brasileira, todas as peças necessárias para operação por 5 anos foram adquiridas, bem como, simuladores completos para a formação de um esquadrão.

Os 36 caças Gripen custaram ao Brasil aproximadamente US$ 5,4 bilhões (R$ 20,9 bilhões). A entrega dos caças está prevista para ocorrer a partir de 2019.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала