Moscou lamenta decisão do Conselho de Segurança da ONU contrária a agenda russa

© Sputnik / Aleksei Kudenko / Abrir o banco de imagensRepresentante oficial da chancelaria russa, Maria Zakharova, durante a entrevista coletiva em Moscou, Rússia, 15 de setembro de 2016
Representante oficial da chancelaria russa, Maria Zakharova, durante a entrevista coletiva em Moscou, Rússia, 15 de setembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Moscou lamenta que o Conselho de Segurança das Nações Unidas tenha votado contra a agenda russa para a reunião sobre o incidente do estreito de Kerch, afirmou na noite desta segunda-feira a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova.

"Infelizmente, para nosso grande pesar, membros do Conselho de Segurança da ONU não encontraram coragem para satisfazer o pedido russo de realizar a reunião do Conselho de Segurança sobre a agenda, em outras palavras, para considerar o que aconteceu ontem nas águas territoriais russas", disse ela à emissora Rossiya-1.

Segundo Zakharova, não há dúvidas de o que ocorreu no último domingo no estreito de Kerch não passou de uma provocação muito bem planejada por parte de Kiev, que pode muito bem tentar provocar novos incidentes contra Moscou.  

"Infelizmente, eu acho que mais provocações irão acontecer, dados os desenvolvimentos atuais."

Presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, e presidente da Rússia, Vladimir Putin - Sputnik Brasil
EUA pedem que Putin e Poroshenko resolvam diretamente tensões entre Rússia e Ucrânia
Mais cedo na segunda-feira (26), o parlamento ucraniano aprovou a lei marcial de 30 dias que abrange partes diferentes do país. Mais cedo neste dia, o exército ucraniano foi posto em alerta para o combate. A decisão foi tomada após o incidente com três navios ucranianos no estreito de Kerch.

Entenda o caso

Em 25 de novembro, três navios da Marinha ucraniana, Berdyansk, Nikopol e Yany Kapu, violando os artigos 19 e 21 da Convenção da ONU sobre direito marítimo, atravessaram a fronteira da Rússia. As embarcações realizaram manobras perigosas durante várias horas sem reagir às exigências das embarcações russas que acompanhavam os navios ucranianos.

Foi tomada a decisão de usar armas. Os navios ucranianos foram detidos. Durante o incidente, três militares ucranianos ficaram levemente feridos. Eles receberam assistência médica e não correm risco de vida. A Rússia abriu um processo criminal por violação da fronteira.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала