Le Pen culpa governo francês por violência em protestos dos 'coletes amarelos'

© AFP 2022 / Charly TriballeauMarine Le Pen, candidata presidencial francesa
Marine Le Pen, candidata presidencial francesa - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Marine Le Pen, líder do partido Protesto Nacional Francês, disse neste sábado (24) que o governo francês é responsável pelo aumento da violência nas manifestações em Paris.

A violência teve início na avenida Champs-Elysées, um dos dos endereços mais famosos da França, ainda no início do dia, quando a polícia entrou em confronto com manifestantes que supostamente queriam chegar ao Palácio do Eliseu, próximo dali.

Alguns manifestantes cantaram o hino nacional francês e outros carregavam faixas com frases pedindo a renúncia do presidente da França, Emmanuel Macron.

Um manifestante segura a bandeira da França sobre uma barricada em chamas na Avendia Champs-Elysees, com o arco do Triunfo ao fundo, durante a manifestação contra o aumento de combustíveis no país. Foto de 24 de novembro de 2018. - Sputnik Brasil
Protestos na França: polícia prende 130 pessoas em todo o país
O ministros do Interior da França, Chritophe Castaner, culpou Le Pen por incitar os manifestantes de ultra-direita a irem à Champs-Elysées. Ao que a líder da direita francesa respondeu:

"Ele [Castaner] é responsável [pela violência], é a estratégia de tensão usada pelo governo na semana passada, que quer […] demonizar os 'coletes amarelos'", disse Le Pen à emissora local BFMTV.

© AFP 2022 / Frederick FLORIN Manifestantes participam da ação dos "coletes amarelos" em Vendenheim, na França, em 17 de novembro
Manifestantes participam da ação dos coletes amarelos em Vendenheim, na França, em 17 de novembro - Sputnik Brasil
Manifestantes participam da ação dos "coletes amarelos" em Vendenheim, na França, em 17 de novembro

Ela ainda negou ter encorajado os protestos em Paris, dizendo que a violência deve cessar, pois poderia colocar em descrédito um "movimento legítimo".

Segundo Castaner, cerca de 23 mil pessoas participaram de manifestações em toda a França neste sábado (24), que marcou o segundo fim de semana dos protestos contra o aumento dos combustíveis.

O preço do diesel na França subiu cerca de 23% este ano, enquanto o preço da gasolina subiu 15%. Os preços devem continuar subindo em janeiro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала