EUA irão sabotar ideia de exército pan-europeu para não perder o controle, diz analista

© AFP 2022 / FREDERICK FLORINSoldados do Eurocorps com a bandeira da União Europeia na frente do Parlamento Europeu em Estrasburgo, leste da França. 30 de junho em 2014
Soldados do Eurocorps com a bandeira da União Europeia na frente do Parlamento Europeu em Estrasburgo, leste da França. 30 de junho em 2014 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os Estados Unidos pediram à UE, caso esta venha a criar um exército europeu, que este seja formado “em conformidade” com a OTAN. O professor Aleksandr Gusev explicou ao serviço russo da Rádio Sputnik se isto está ou não de acordo com a ideia europeia.

Os EUA exigem mais clareza na posição europeia quanto aos seus planos de criar seu próprio exército, devendo este ser um complemento à OTAN e não o seu substituto, disse aos parlamentares europeus o representante permanente estadunidense junto à UE, Gordon Sondland.

Em sua opinião, a situação neste campo está se agravando, pois a União Europeia decidiu que é capaz de lidar com tudo por si mesma e com suas próprias Forças Armadas, o que mina a OTAN.

Comandante do Exército dos EUA na Europa general Ben Hodges (arquivo) - Sputnik Brasil
EUA pedem à Europa que seu hipotético exército seja 'complemento' e não substituto da OTAN
De acordo com o representante, esta questão é "muito sensível" para os EUA.

Aliás, ele destacou que Washington ouve da Europa dois pontos de vista diametralmente opostos no que se trata das questões de defesa — uns querem se limitar à resolução de pequenos conflitos na África do Norte, outros falam de criar umas verdadeiras Forças Armadas.

O diretor do Instituto de Planejamento Estratégico da Rússia, Aleksandr Gusev, sugere, em conversa com o serviço russo da Rádio Sputnik, que a ideia de um exército europeu poderia se tornar predominante.

Soldados do exército francês durante exercício militar - Sputnik Brasil
Analista chama de utópica a ideia de criar exército europeu
Segundo o cientista político russo, a ideia de criar um exército pan-europeu não é nova. No início dos anos 2000, os europeus decidiram criar o seu próprio exército — não como uma alternativa à OTAN, mas como uma adição ao bloco. Mas gradualmente este tópico desapareceu, porque de fato as tropas americanas ocuparam a Europa, os americanos controlam o sistema de segurança interno e externo da Europa.

"Agora que houve uma proposta do presidente francês Emmanuel Macron de criar um exército comum europeu, eles voltaram novamente a essa ideia. É claro que os americanos, liderados pelo presidente Donald Trump, irão sabotar esta ideia. Porque é muito vantajoso para eles controlarem todo o território da Europa", afirmou Gusev.

De acordo com o especialista russo, "os europeus são mantidos reféns dos americanos". E os americanos, pelo menos no futuro próximo, não permitirão que os europeus criem seu próprio sistema interno e externo de segurança independente deles, eles irão sabotá-lo e criar condições para que os europeus sejam controlados por eles.

Recentemente, o presidente francês Emmanuel Macron propôs criar um "exército comum europeu" que não dependa dos EUA, inclusive para garantir a cibersegurança, tendo sido apoiado pela chanceler alemã, Angela Merkel. A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, declarou mais tarde que a União Europeia não está engajada na criação de um "exército europeu", porque é uma aliança política, não militar.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала