Erdogan acusa Soros de usar riquezas para 'dividir e destruir nações'

© REUTERS / Umit BektasRecep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia
Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, acusou o magnata dos negócios e filantropo húngaro-americano, George Soros, de ter apoiado os protestos contra o governo que abalaram a Turquia em 2013.

As manifestações, que ocorreram no parque Gezi da cidade turca de Istambul, foram considerados os protestos maiores em décadas contra o Estado turco. A intenção foi de destruir o parque para que se criasse um centro comercial na área.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, discursa em uma reunião do seu partido em Amasya, Turquia, em 28 de janeiro de 2018 - Sputnik Brasil
Erdogan diz ter compartilhado gravações do assassinato de Khashoggi
Erdogan acredita que Soros tenha recebido ajuda do "colaborador local" Osman Kavala, um homem de negócios e empresário que foi detido em outubro de 2017 e ficou preso por um ano acusado de "tentar derrubar o governo da República da Turquia e subverter a ordem constitucional".

"A pessoa [Osman Kavala] que financiou os terroristas durante os incidentes de Gezi, encontram-se atualmente na prisão. E quem está por trás disso? O famoso judeu húngaro George Soros. Este sim é um homem que se dedica a dividir as nações e destruí-las. Ele tem muito dinheiro e está gastando dessa maneira", adicionou.

Após a retórica do primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, o presidente Erdogan fez declaração.

Repetidas vezes o Estado húngaro, país natal de Soros, expressou uma forte oposição às atividades das ONGs que são patrocinadas pelo magnata, acusando-o de interferência em assuntos internos do país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала