Trump 'traiu os valores americanos' ao não aplicar sanções contra sauditas, escreve Post

Nos siga noTelegram
O Washington Post, publicação para qual escrevia o jornalista saudita Jamal Khashoggi, criticou os comentários do presidente dos EUA, Donald Trump, na terça-feira, dizendo que ele "coloca os relacionamentos pessoais e comerciais acima dos interesses americanos".

Na manhã de terça-feira, Trump divulgou um comunicado sobre o assassinato de Khashoggi, sugerindo que nenhuma ação adicional seria tomada além dos 17 cidadãos sauditas já sancionados pelo Tesouro dos EUA e que Trump não mencionou o rei saudita Salman e o príncipe herdeiro Mohammad bin Salman que negaram "qualquer conhecimento do planejamento ou execução do assassinato do Sr. Khashoggi".

Trump também comentou que o governo saudita gasta "uma quantia recorde de dinheiro" em contratos de defesa com os EUA, observando que a Rússia e a China se beneficiariam e os americanos sofreriam caso esses contratos fossem cancelados.

​Em resposta, o Post respondeu na terça-feira à tarde dizendo que "a resposta do presidente Trump ao brutal assassinato do jornalista Jamal Khashoggi é uma traição aos valores norte-americanos de respeito aos direitos humanos e à expectativa de confiança e honestidade em nossos relacionamentos estratégicos".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала