Governo francês vai aumentar imposto sobre combustível apesar dos protestos

© AFP 2022 / Frederick FLORIN Manifestantes participam da ação dos "coletes amarelos" em Vendenheim, na França, em 17 de novembro
Manifestantes participam da ação dos coletes amarelos em Vendenheim, na França, em 17 de novembro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O governo francês não vai reverter sua decisão de aumentar o imposto sobre o diesel e derivados de petróleo, apesar dos protestos em todo o país realizados no último final de semana, disse o primeiro-ministro francês, Edouard Philippe.

No domingo, o ministro do Interior da França, Cristophe Castaner, disse que mais de 400 pessoas ficaram feridas na França durante os protestos contra a alta dos preços dos combustíveis. Os manifestantes, usando coletes amarelos — que se tornaram símbolo dos protestos — bloqueavam o tráfego. Uma mulher foi atropelada e morta no departamento de Isere, no sudeste do país, durante a manifestação, segundo relatos da mídia.

Акции протеста Желтые жилеты во Франции - Sputnik Brasil
Pelo menos 227 pessoas ficam feridas durante protestos na França
"O imposto sobre derivados de petróleo será mantido. Vamos nos ater à linha que definimos", disse Philippe à emissora France 2.

O governo entende que os cidadãos estão cansados ​​do aumento da carga tributária, acrescentou o primeiro-ministro, prometendo tomar medidas a respeito até o final do mandato do presidente francês, Emmanuel Macron.

No final de 2017, o governo francês aprovou o aumento dos impostos diretos sobre o óleo diesel, o tipo mais popular de combustível no país. Desde então, os preços do diesel na França cresceram mais de 40%.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала