'Joia da coroa': Ucrânia sonha reaver a Crimeia

© Sputnik / Aleksei Malgavko / Abrir o banco de imagensCcidade de Sevastopol, Crimeia
Ccidade de Sevastopol, Crimeia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Crimeia era a "joia da coroa" quando fazia parte da Ucrânia, e os seus cidadãos lamentam a perda da península, opina a política ucraniana.

Tal ponto de vista foi apresentado pela ex-deputada da Suprema Rada (parlamento ucraniano) Anna German ao canal de televisão NewsOne.

No entanto, a parlamentar expressou a esperança de que "um dia a Crimeia volte a ser parte da Ucrânia", mas que "é necessário encontrar um compromisso" para atingi-lo:

"Todos nós gostaríamos de que a Crimeia voltasse a ser parte Ucrânia. Não obstante, se considerarmos essa questão de modo pragmático, se olharmos para a realidade, cada de nós entende que nessa etapa é impossível. Provavelmente, vale a pena buscar outra fórmula, pensar em um compromisso, para terminar a guerra em Donbass enquanto decorrerem os debates sobre esse compromisso".

Confrontos em Kiev em 2014 - Sputnik Brasil
'Colapso vai continuar': parlamentar da Ucrânia prediz futuro desagradável para o país
Ao mesmo tempo, a política sublinhou que os eventos em Donbass foram consequência de "decisões estúpidas de Kiev" que afastaram as pessoas. Portanto, na opinião dela, a Crimeia votou assim no referendo, "pois estava assustada e teve medo da guerra".

"Um dia, a Crimeia voltará a fazer parte da Ucrânia. É muito doloroso perder tal joia da coroa, embora não sejamos um reino. Claro que cada ucraniano gostaria de que a Crimeia voltasse a ser ucraniana. Mas uma coisa são nossos desejos e outra são nossas possibilidades […]", declarou, adicionando que seria ótimo se esses dois conceitos "coincidissem".

"Mas devemos ser realistas e entender que é necessário encontrar um compromisso", concluiu.

A Crimeia se reunificou à Rússia em 2014 depois de um referendo no qual mais de 96% dos residentes votaram pela reunificação. No entanto, Kiev ainda considera a península como território ucraniano. As autoridades russas ressaltaram inúmeras vezes que a reunificação ocorreu de forma legal, de acordo com as leis internacionais.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала