Analista: 'problemas locais' da inteligência não devem afetar relações entre países

Nos siga noTelegram
Conflitos entre serviços especiais e de inteligência de vários países não devem ser transferidos para o âmbito político, mas agora esse princípio foi quebrado, disse o major-general aposentado do Serviço Federal de Segurança, Aleksandr Mikhailov.

O jornal austríaco Kronen Zeitung noticiou anteriormente que o ex-coronel das Forças Armadas da Áustria foi preso por suspeita de realizar atividade de inteligência a favor da Rússia durante 20 anos. A embaixada russa ainda não se pronunciou. 

Emmanuel Macron - Sputnik Brasil
Macron adverte sobre possível repetição da situação pré-Segunda Guerra Mundial na Europa
"Eu gostaria de dizer que vivemos em um período em que qualquer mínimo escândalo se transforma em uma tragédia universal. Eu sou de uma época em que era princípio básico entre serviços especiais não entrar no âmbito político", comentou Mikhailov, acrescentando que "não é por acaso que a visita da chefe do Ministério das Relações Exteriores da Áustria à Rússia foi cancelada em função desse escândalo". 

Segundo ele, "problemas locais" dos serviços de inteligência não devem afetar relações entre países. 

Mikhailov salientou que reuniões de políticos são necessárias para pautar esses incidentes. Ele acredita que o Ocidente "está procurando qualquer desculpa para agravar as relações com a Rússia", inclusive o caso de envenenamento em Salisbury, que, em sua opinião, não passa de uma "mistificação". 

"Hoje, ninguém pode negar o trabalho dos serviços de inteligência e quanto mais complexa a situação operacional no mundo, mais ativamente eles conduzem suas atividades", concluiu Mikhailov.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала