Restrições dos EUA são 'golpe crítico' contra presença iraniana na Síria, diz Israel

© AFP 2022 / ATTA KENAREFamília iraniana caminha em frente a grafite anti-Estados Unidos em Teerã.
Família iraniana caminha em frente a grafite anti-Estados Unidos em Teerã. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A restauração das sanções americanas contra o Irã é um "golpe crítico" contra sua presença no Oriente Médio, inclusive na Síria, declarou o ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman.

O segundo pacote de sanções dos EUA, que tem como alvo o setor energético do Irã, entrou em vigor nesta segunda-feira (5). Washington fala sobre esforços para bloquear totalmente a exportação do petróleo iraniano e insta a comunidade mundial a abandonar as compras deste combustível aos iranianos.

"A decisão ousada do presidente Trump é a mudança radical que o Oriente Médio estava esperando. Em um único movimento, os Estados Unidos dão um 'golpe crítico' contra o fortalecimento do Irã na Síria, Líbano, Gaza, Iraque e Iêmen. Presidente Trump, você fez isso de novo! Obrigado", disse o ministro israelense em seu Twitter.

Hassan Rouhani, presidente do Irã - Sputnik Brasil
Sanções americanas contra Irã entram em vigor mas Teerã promete 'contorná-las com orgulho'
Além disso, as sanções americanas também foram classificadas pelo Ministério das Relações Exteriores de Israel como "um importante passo para convencer os aiatolás a abandonar as atividades terroristas que ameaçam a região".

Recentemente, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, agradeceu o presidente dos EUA por seu "passo histórico".

"Obrigado, presidente Trump, por este passo histórico. As sanções estão realmente começando", disse o premiê de Israel, adicionando que "o efeito das sanções iniciais já está sendo sentido", a moeda nacional iraniana está em declínio.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала