Poderosa erupção vulcânica cria 'campo de vidro' na Fossa das Marianas

CC BY 2.0 / USFWS/NOAA/CC BY 2.0 / Paisagem submarina da Fossa das Marianas
Paisagem submarina da Fossa das Marianas - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nas profundezas extremas, bem sobre a Fossa das Marianas, os pesquisadores descobriram um sítio fenomenal – um vasto campo extraordinário de vidro vulcânico.

Essa área apareceu em resultado da erupção vulcânica mais profunda já conhecida no planeta Terra, que ocorreu em 2015 a aproximadamente 4-4,5 quilômetros debaixo do nível de mar, comunica a revista Frontiers in Earth Science.

Localizada quase na cúspide da Fossa das Marianas, essa área estende-se por 7,3 quilômetros sobre a região conhecida como Mariana Trough — uma bacia em arco. Os investigadores destacam que o vidro surgiu em resultado de o magma fundido ter encontrado fluxos de água fria e imediatamente se esfriou.

Até o momento os cientistas não sabem ao certo quando ocorreu essa erupção do vulcão submarino. No entanto, há bases para supor que isso ocorreu apenas uns meses antes de dezembro de 2015.

Imagem do navio, deitado no fundo do mar Negro, reconstruída com técnica 3D - Sputnik Brasil
Navio naufragado há mais de 2.400 anos é descoberto nas profundezas do mar Negro (FOTO)
Previamente, os pesquisadores já conseguiram gravar erupções submarinas e, portanto, sabem como ocorrem. Trata-se, por exemplo, das imagens captadas pela Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos EUA (NOAA) em 2009.

Depois de desaparecer o calor inicial da lava após a erupção, as correntes trazem várias espécies marinhas para que habitam essas áreas o que leva a criação de novos ecossistemas, indicam especialistas da NOAA.

"Vulcões submarinos podem ajudar a nos informar sobre como funcionam os vulcões terrestres e como influem na composição química dos oceanos, o que pode afetar significativamente os ecossistemas locais", revelou o geólogo Bill Chadwick, da NOAA.

A primeira visita tripulada à fossa das Marianas, que fica a 11.034 metros de profundidade, foi realizada pelo norte-americano Don Walsh e o suíço Jacques Piccard, em 1960, a bordo do batiscafo Trieste. Em 2012, o diretor de cinema James Cameron repetiu a façanha, se tornando a primeira pessoa a chegar lá sozinha.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала