Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Kiev apela a introduzir sanções contra portos russos no mar Negro

© Sputnik / Vasily Batanov / Abrir o banco de imagensFrota do Mar Negro da Marinha da Rússia
Frota do Mar Negro da Marinha da Rússia - Sputnik Brasil
Nos siga no
O ministro da Infraestrutura ucraniano, Vladimir Omelyan, apelou a introduzir sanções contra os portos russos no mar Negro, comunicou a agência ucraniana Ucrinform.

"As últimas declarações do Departamento de Estado dos EUA, Parlamento Europeu e Comissão Europeia não são casuais, são resultado do trabalho das autoridades ucranianas, de termos feito chegar informação verdadeira aos nossos parceiros da coalizão antirrussa. Eu sinceramente espero que a etapa seguinte de reação seja a introdução de sanções contra os portos russos do mar Negro", afirmou o ministro ucraniano.

Anteriormente, o Parlamento Europeu aprovou uma resolução apelando às autoridades da União Europeia para pensarem no reforço das sanções contra a Rússia no caso de "escalação" da situação no mar de Azov. Além disso, os deputados propuseram aos órgãos executivos da União a criação do posto de "enviado especial para a Crimeia e Donbass".

Ponte da Crimeia - Sputnik Brasil
Kiev pede à UE e OTAN para punir Rússia por causa da Ponte da Crimeia
O representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, comentou a resolução europeia, afirmando que o tema do mar de Azov é mais uma carta de propaganda jogada pelo Ocidente.

Desde o início deste ano que têm sido registrados incidentes navais entre os dois países na zona do mar de Azov. Em março, a Ucrânia deteve o navio pesqueiro russo Nord, acusando o capitão de visitar ilegalmente a Crimeia "para prejudicar os interesses do Estado". Em agosto, a Guarda Costeira ucraniana deteve o navio-cisterna Mekhanik Pogodin com tripulação a bordo.

Moscou chama as ações de Kiev de "terrorismo marítimo", reforçando as inspeções alfandegárias na sua parte do mar de Azov. Então, a parte ucraniana acusou a Rússia de "levar a cabo uma política dura de deter e inspecionar navios".

No início de setembro, autoridades ucranianas anunciaram planos de criar uma base naval na costa do mar de Azov e de transferir para a área duas lanchas blindadas. Além disso, o Conselho de Segurança e de Defesa Nacional da Ucrânia ordenou o reforço da presença militar no setor ucraniano do mar de Azov, equipando os destacamentos da Guarda Costeira com mísseis.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала