- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Documento mostra oferta ilegal de mensagens por WhatsApp na eleição

© Sputnik / Natalia SeliverstovaLogotipo do WhatsApp no monitor do smartphone e computador, 25 de março de 2017
Logotipo do WhatsApp no monitor do smartphone e computador, 25 de março de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Uma proposta de contrato para o envio de mensagens eleitorais no WhatsApp foi obtida pela Folha de S. Paulo. O documento foi enviado ao comitê do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB). O tucano recusou a oferta.

Ainda de acordo com a Folha de S. Paulo, a oferta partiu da Croc Services, que pedia R$ 8,7 milhões.

© Foto / Reprodução- Folha de S. PauloProposta de envio de mensagens em massa no WhatsApp.
Proposta de envio de mensagens em massa no WhatsApp. - Sputnik Brasil
Proposta de envio de mensagens em massa no WhatsApp.

A legislação eleitoral permite apenas o envio de mensagens para números obtidos pelos próprias campanhas. Mensagens para números de outros bancos de dados são proibidas. 

Brasil tem terceira maior taxa de juros reais do mundo atrás de Turquia e Rússia - Sputnik Brasil
Analistas comparam planos de governo de Bolsonaro e Haddad para a economia
O sócio-diretor da Croc, Padro Freitas, disse que não sabia que a prática era ilegal.

Na quinta-feira (18), a Folha de S. Paulo publicou que um grupo de empresários pagavam até R$ 12 milhões em contratos por uma ofensiva contra Fernando Haddad (PT) no WhatsApp.

A prática é ilegal porque a doação empresarial está proibida por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). 

Após a denúncia, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) abriu ação para investigar o caso. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала