Bombardeiros americanos B-52 sobrevoam ilhas disputadas no mar do Sul da China

© AFP 2022 / Raul ARBOLEDABombardeiro norte-americano B-52 Stratofortress
Bombardeiro norte-americano B-52 Stratofortress - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Dois bombardeiros B-52 dos EUA sobrevoaram perto das ilhas disputadas no mar do Sul da China antes de uma importante cúpula de segurança regional em Singapura, onde ocorrerá o encontro entre o ministro da Defesa chinês e o secretário de Defesa americano.

Os bombardeiros decolaram da base aérea norte-americana de Andersen, na ilha de Guam, no oceano Pacífico, em missão de treinamento nas proximidades do mar do Sul da China, conforme a Força Aérea do Pacífico, informando ainda que toda "a operação ocorreu de acordo com a lei internacional e com o compromisso de liberdade e abertura do Indo-Pacífico".

Entretanto, Pentágono se negou a confirmar por quais ilhas os bombardeiros voaram, mais podem ter sido pelas ilhas Spratly, que são disputadas por Brunei, China, Filipinas, Japão, Malásia, Taiwan e Vietnã.

Já o porta-voz da chancelaria chinesa Lu Kang, "a China está consolidando atividades de pacificação em seu território, incluindo o desenvolvimento das defesas necessárias, exercendo o direito de autopreservação e autodefesa, como Estado soberano, de acordo com a lei internacional".

Ilha artificial da China perto das ilhas disputadas Spratly - Sputnik Brasil
Pentágono acusa Pequim de colocar mais mísseis nas ilhas disputadas no mar do Sul da China
Porém, Lu Kang ressalta que "não há problema algum sobre a liberdade de navegação e sobrevoo no mar do Sul da China, mas os EUA estão utilizando esse pretexto para frequentemente enviar navios e aviões militares a águas próximas às ilhas da China e recifes no mar do Sul da China, criando tensão e ‘militarização'".

Vale ressaltar que as ilhas mencionadas estão sendo disputadas por um grupo de países, apesar de a China possuir o controle de grande maioria delas.

Anteriormente, o encontro entre os dois ministros foi cancelado após quase ocorrer uma colisão entre os navios dos dois países, justamente nas proximidades das ilhas disputadas de Spratly, sendo considerado pelos chineses como um ato "provocativo", o que fez com que a China tomasse medidas necessárias para garantir seus direitos e sua segurança.

Além disso, outra desavença entre os dois países surgiram devido à guerra comercial que vem ocorrendo, onde os EUA estão tentando acabar com a soberania chinesa no mercado comercial, já que o país asiático vem crescendo e elevando seu potencial, ao contrário dos norte-americanos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала