- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Ex-líder da KKK elogia Bolsonaro: 'ele soa como nós'

© AP Photo / Steve HelberManifestação da KKK em Charlottesville, em julho de 2017.
Manifestação da KKK em Charlottesville, em julho de 2017. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
David Duke, antigo líder da KKK e nome mais importante do grupo, elogiou o presidenciável brasileiro Jair Bolsonaro (PSL). O comentário foi feito no programa de rádio de Duke.

As informações são da BBC Brasil

"Ele soa como nós. E também é um candidato muito forte. É um nacionalista", afirmou o ex-líder da KKK. "Ele é totalmente um descendente europeu. Ele se parece com qualquer homem branco nos EUA, em Portugal, Espanha ou Alemanha e França. E ele está falando sobre o desastre demográfico que existe no Brasil e a enorme criminalidade que existe ali, como por exemplo nos bairros negros do Rio de Janeiro."

A KKK é uma organização racista e antissemita que surgiu nos Estados Unidos no século XIX e ficou conhecida por perseguir e matar negros. 

Fernando Haddad (à direita) e Jair Bolsonaro (à esquerda) disputam o segundo turno das eleições presidenciais no Brasil em 2018. - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Especialista em milícias comenta plano de segurança pública de Bolsonaro e Haddad
Duke também criticou a proximidade de Bolsonaro e Israel. Ele afirmou que o político do PSL adotará a mesma "estratégia" do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de buscar uma proximidade com a comunidade judaica. 

"Ele [Bolsonaro] vai fazer coisas a favor de Israel, e acredito que ele esteja tentando adotar a mesma estratégia que Trump: acho que Trump sabe que o poder judaico está levando a América ao desastre, levando a Europa e o mundo ao desastre. Então, o que ele está tentando fazer é ser positivo em relação aos judeus nacionalistas em Israel como uma maneira de obter apoio", disse o antigo líder da KKK.

Duke já foi filiado ao Partido Nazista da América nos anos 1960 e foi um dos organizadores da marcha racista que ocorreu em Charlottesville, em 2017. Na ocasião, um supremacista branco atropelou e matou uma pessoa que integrava um contra-protesto em desfavor da KKK. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала