Documento 'secreto' de Israel detalha plano russo para salvar Irã das sanções, diz mídia

© REUTERS / Sergei KarpukhinO presidente russo Putin aperta a mão do presidente iraniano Rouhani durante o encontro no Kremlin em Moscou
O presidente russo Putin aperta a mão do presidente iraniano Rouhani durante o encontro no Kremlin em Moscou - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Segundo referências de um documento secreto do Ministério das Relações Exteriores de Israel, citado pela edição israelense Mako, Rússia irá ajudar Irã a construir um mecanismo para contornar as sanções dos Estados Unidos.

O mecanismo teria sido aceito pelos chefes de Estado da Rússia, Irã e Turquia no âmbito da cúpula trilateral na capital iraniana no dia 7 de setembro.

A autora da matéria, Dana Weiss, publicou no Twitter que Teerã irá entregar seu petróleo para as refinarias russas no mar Cáspio, e então o hidrocarboneto será enviado para o mercado internacional como russo. A jornalista adiciona que a criação desta estratégia será apoiada pelos países europeus que querem manter o acordo nuclear com Irã.

EXCLUSIVO: Documento secreto do MRE de Israel descreve como a Rússia planeja ajudar Irã a subverter novas sanções dos EUA contra o petróleo iraniano; como vai funcionar?​

Em uma declaração conjunta entre cinco países-membros (Grã-Bretanha, Alemanha, França, China, Rússia) e Irã, foi informado que a UE criaria um sistema financeiro para realizar transações com Teerã, ignorando, dessa forma, as sanções dos EUA.

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, fala em uma coletiva de imprensa perto da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova Iorque, 2016 (arquivo) - Sputnik Brasil
Irã: sanções e tentativas dos EUA de mudarem regime no país 'não terão efeito'
Em 14 de julho de 2015, o Irã junto com seis países (Rússia, EUA, Grã-Bretanha, China, França e Alemanha), chegou a um acordo histórico sobre a resolução do problema nuclear iraniano, onde foi adotado o Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA), cuja execução cancelou sanções econômicas e financeiras anteriormente impostas ao Irã pelo Conselho de Segurança da ONU, Estados Unidos e União Europeia.

Em maio, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou saída de Washington do acordo nuclear e aplicação de sanções contra o Irã e contra qualquer país que mantenha negociações com o país árabe. Os integrantes, que não saíram do acordo, continuam desenvolvendo medidas para proteger suas empresas das sanções americanas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала