Chanceleres do Mercosul condenam "ações repressivas" do governo da Nicarágua

© AP Photo / Alfredo Zuniga Polícia reprime protesto na Nicarágua, abril de 2018.
Polícia reprime protesto na Nicarágua, abril de 2018. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os ministros das Relações Exteriores dos Estados membros do Mercado Comum do Sul (Mercosul) emitiu um comunicado em que repudiou a violência contra os manifestantes que ocorreu no domingo na Nicarágua, informou o Ministério das Relações Exteriores do Uruguai.

El lazo rosado, símbolo de la lucha contra el cáncer de mama - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Fake news viram problema de saúde pública no Brasil
"Os ministros das Relações Exteriores dos países da reunião do Mercosul em Montevidéu, vieram expressar a sua condenação das ações repressivas do governo nicaraguense contra os seus adversários e preocupação com a detenção de ativistas de direitos humanos que ocorreu no domingo 14 de outubro, o que representa um agravamento da crise social e política que este país está experimentando ", diz o texto.

Os chanceleres Jorge Faurie da Argentina, Aloysio Nunes do Brasil, Luis Castiglioni do Paraguai e o anfitrião, Rodolfo Nin Novoa, "reiteram sua rejeição da restrição das liberdades individuais sofridas pelo povo da Nicarágua e do aumento da violência da repressão policial", em texto emitido após reunião para avançar o acordo entre o bloco sul-americano e a União Europeia.

Segundo a imprensa local, a polícia da Nicarágua reprimiu pessoas que tentavam se manifestar contra o governo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала