Irã: sanções e tentativas dos EUA de mudarem regime no país 'não terão efeito'

© REUTERS / Lucas JacksonO presidente iraniano, Hassan Rouhani, fala em uma coletiva de imprensa perto da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova Iorque, 2016 (arquivo)
O presidente iraniano, Hassan Rouhani, fala em uma coletiva de imprensa perto da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova Iorque, 2016 (arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente iraniano, Hassan Rouhani, acusou os EUA de usarem meios de guerra psicológica e econômica a fim de provocar a mudança de regime no seu país.

"Reduzir a legitimidade do sistema é seu objetivo final. Quando falam sobre acabar com ele, a mudança de regime em suas palavras, como pode essa mudança de regime ocorrer? Mediante a redução da legitimidade, de outra maneira o regime não mudará".

Militares do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) marcham durante uma parada militar em homenagem à Guerra Irã-Iraque, de 1980-1988 - Sputnik Brasil
Guarda Revolucionária do Irã promete manter presença 'eficaz' na Síria
Ao comentar as futuras sanções de Washington contra o petróleo e gás iraniano, Rouhani sublinhou que essas medidas "não terão efeito" visto que "os EUA já fizeram tudo o que quiseram".

Em suas palavras, a República Islâmica conseguirá superar as sanções aplicadas ao país graças à "união e integridade".

Quanto à questão de desenvolver as relações entre Teerã e Washington, Rouhani afirmou que "nos últimos 40 anos não houve nenhuma equipe mais maliciosa do que o atual governo dos EUA relativamente ao Irão, aos iranianos e à República Islâmica".

"Houve tempo em que [na administração dos EUA] havia uma pessoa com inimizade. O resto era moderado. Agora […] os piores se uniram uns com os outros", destacou.

Militares iranianos, foto de arquivo - Sputnik Brasil
Irã precisa de 'menos de 12 minutos' para assumir controle do Oriente Médio, diz general
Ao mesmo tempo, o presidente do Irã declarou que atualmente os EUA "estão isolados como nunca antes" no assunto das sanções contra o seu país.

As tensões entre Teerã e Washington aumentaram após Donald Trump ter anunciado a saída unilateral dos EUA do acordo nuclear iraniano em maio e voltado a introduzir sanções contra o Irã. Enquanto o primeiro pacote de sanções foi aplicado em 7 de agosto, o segundo, afetando a venda de petróleo e produtos petrolíferos, deverá ser reintroduzido em 4 de novembro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала