Alemanha: eleições na Baviera pode enfraquecer ainda mais a chanceler Merkel?

© AFP 2022 / THOMAS KIENZLEGerman Chancellor Angela Merkel enters the podium to deliver a speech during the 51st Munich Security Conference (MSC) in Munich
German Chancellor Angela Merkel enters the podium to deliver a speech during the 51st Munich Security Conference (MSC) in Munich - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os cidadãos da região alemã da Baviera vão às urnas neste domingo para escolher o seu próximo governo. Como as pesquisas mostram um quadro sombrio para o partido irmão da primeira-minista Merkel (CSU), a AfD anti-establishment e os Verdes caminham para quebrar a sua maioria absoluta, no que pode ser mais um golpe contra a chanceler.

O maior e segundo estado federal mais populoso da Alemanha poderá em breve ter sua paisagem política alterada, segundo as pesquisas. O partido União Cristã Democrática (CDU) de Angela Merkel, e os aliados da União Social Cristã (CSU) podem voltar a perder a maioria absoluta (a última vez que aconteceu foi em 2008).

Com a CSU agora projetada para obter 34% dos votos, isso poderia significar uma perda histórica para o aliado de longa data de Merkel.

Uma possível mudança na votação é explicada em parte devido à posição pró-imigração de Merkel. Assim, especula-se que seus partidários devem ganhar apenas um terço dos votos no estado mais rico do país.

Chanceler Angela Merkel visita tropas alemãs no Afeganistão - Sputnik Brasil
Merkel é contra reintroduzir o serviço militar obrigatório na Alemanha

O Partido Verde, que tem 19% de apoio, de acordo com as pesquisas, está convencido de que a influência do rival no poder está chegando ao fim. Candidata da Aliança 90 / Partido Verde, Katharina Schulze prometeu anteriormente que "a maioria absoluta da CSU será história na Baviera".

O partido anti-establishment Alternativa para a Alemanha (AfD) deve entrar no parlamento do estado pela primeira vez, prevê-se. Petr Bystron, parlamentar do partido que mais cresce na Alemanha, disse à RT que a coalizão de Merkel "está massivamente perdendo seu povo", enquanto a AfD tem "uma grande parte de seu eleitorado".

Bystron acredita que, embora a eleição possa abalar a coalizão dominante, é improvável que ela desmorone, por causa do poder de Merkel. "O que vemos é que todos no governo mantêm sua presidência, especialmente Angela Merkel também. Eles vão tentar permanecer no poder o maior tempo possível", explicou.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала