- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Com polarização em alta, 28 mil soldados farão segurança das eleições

© Valter Campanato/ Agência BrasilSoldados do Exército Brasileiro
Soldados do Exército Brasileiro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nesta quinta-feira (4) o Ministério da Defesa brasileiro informou que as eleições do domingo (7) terão mais de 28 mil militares trabalhando pela segurança do pleito. Sobre o assunto, a Sputnik Brasil ouviu o Coronel José Vicente da Silva, ex-secretário nacional de Segurança Pública do governo de Fernando Henrique Cardoso.

O uso de forças federais nas eleições está previsto na Lei 4.737/1965 com o objetivo de garantir a ordem durante a votação. Segundo um balanço de outubro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as forças de segurança federais estarão em 11 estados.

Uma das maiores preocupações das eleições este ano é a polarização política que dá sinais de crescimento e poderia se converter em violência no dia da votação.

Soldados patrulham favela do Chapéu da Mangueira, no Rio de Janeiro em 21 de junho de 2018. Quase 2 mil soldados foram empregados em uma operação surpresa do local, como parte da Intervenção Federal. - Sputnik Brasil
Tropas Federais estarão pelo menos em 11 estados no dia da eleição
O especialista citou o fato de que já houve cenários "teste" desta polarização nas ruas e que episódios de violência não foram registrados. Ele se refere à manifestações realizadas no sábado (29), organizadas por mulheres contrárias ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro. No mesmo dia, manifestações a favor do candidato também foram registradas, mas foi dia seguinte que tiveram maior volume.

"Nós não tivemos praticamente nenhum tipo de problema no Brasil inteiro. O que nós percebemos é que há um acirramento principalmente através das posições de candidatos, dos seus apoiadores que utilizam largamente as redes sociais, mas nós não estamos vendo esse acirramento chegar até as ruas", afirmou.

O coronel acredita que o cenário político exacerbado nas redes sociais cria um cuidado excessivo dos governadores dos estados de tentar coibir ameaças de violência e confronto durante o pleito. Isso, segundo ele, também se soma ao fato de que o uso das Forças Armadas tem sido frequentemente realizado no país, o que teria influenciado a decisão dos governadores de pedir auxílio federal.

"Há um excesso de zelo por parte de muitos governadores desses 11 estados que pediram por achar que a sua estrutura policial não daria conta da demanda de segurança envolvida diretamente com a votação", acrescentou.

A votação para o primeiro turno das eleições de 2018 ocorre no domingo (7) e registrará votos para presidente, governadores, senadores e deputados federais, estaduais e distritais.

Ouça a entrevista completa:

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала