Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Temer decreta uso das Forças Armadas para conter crise migratória em Roraima

© AFP 2021 / Sergio LimaPresidente do Brasil, Michel Temer, discursa em Brasília após arquivamento de denúncia contra ele por corrupção passiva
Presidente do Brasil, Michel Temer, discursa em Brasília após arquivamento de denúncia contra ele por corrupção passiva - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente Michel Temer decretou nesta terça-feira (28) o emprego das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem no estado de Roraima por conta da crise migratória na fronteira com a Venezuela.

“Eu decretei hoje o emprego das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem no estado de Roraima. Naturalmente para oferecer segurança para os cidadãos brasileiros e migrantes venezuelanos que fogem em busca de refúgio no Brasil. Tomei essa decisão para complementar as ações humanitárias que o governo federal promove há vários meses em Pacaraima e Boa Vista”, disse Temer. 

Venezuelanos em Roraima - Sputnik Brasil
Peru declara emergência sanitária por migração da Venezuela
De acordo com o decreto anunciado pelo governo, o emprego das Forças Armadas em Roraima será realizado entre 29 de agosto e 12 de setembro, sendo feita uma avaliação sobre a continuidade da operação militar após esse prazo.

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, afirmou que a medidade é para conter a crise no estado, e não para impedir a entrada de venezuelanos.

O presidente aproveitou para criticar o regime de Nicolás Maduro, culpando o governo venezuelano pela crise no país. 

“A onda migratória em Roraima é resultado das péssimas condições de vida a que está submetido o povo venezuelano. É isso que cria essa trágica situação que afeta quase toda a América do Sul. O Brasil respeita a soberania dos estados, mas temos de lembrar que só é soberano um país que respeita e cuida do seu povo”, acrescentou Temer.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала